“A falta de planejamento é a porta de entrada para o desperdício do recurso público”, frisa Valgueiro, após receber denúncia sobre instalação de ciclovia em Petrolina

A ciclovia ainda nem foi inaugurada e já apresenta rastros de uma elaboração mal feita para dificultar a vida de quem anda de bike. Além de enfrentarem diversos obstáculos nas vias públicas comuns a todos os veículos, os ciclistas também vão precisar desviar dos empecilhos na pista exclusiva para eles na Estrada do Jatobá/Carneiro, que custou R$ 1,6 milhões aos cofres públicos. Entre os problemas, a posteação da iluminação pública está sendo instalada no leito da via que deveria estar livre aos ciclistas. É a falta de planejamento do Governo Novo Tempo que impera.

Na ciclovia há espaço sobrando antes da calçada, mas os postes estão invadindo a pista exclusiva. Um ciclista que transita no local, enviou imagens da obra em andamento e demonstrou preocupação pelo fato de que apresenta fragilidades e perigo aos usuários da via. “É uma reivindicação antiga de nós ciclistas, esperávamos que naquela oportunidade de anúncio da obra, que seria uma instalação de ciclovias com total segurança ao usuário”, relata J.M.S

A ordem de serviço para início das obras foi assinada pelo prefeito Miguel Coelho em julho de 2019, com a presença de grupos de ciclistas do Vale do São Francisco e, pela duração da obra desde o seu início, o cliclista, que prefere ter sua identidade preservada, disse que aguardava uma obra mais planejada. O prefeito anunciou que uma das ciclovias seria construída entre o Posto L3, no final da Orla, e o Barcarola, na Estrada do Jatobá, totalizando 2 km de percurso. A outra, começaria da Cardoso de Sá, seguindo pela Estrada das Pedrinhas, indo até o Cemitério Campo da Paz, beneficiando os Bairros Henrique Leite e Fernando Idalino, com 1,5 km de percurso. Na ocasião, prometeu que as duas pistas para ciclistas, que somariam 3,5 km de extensão, trariam qualidade e segurança para a população.

O vereador Paulo Valgueiro ressalta as consequências de uma obra mal elaborada e os prejuízos que podem acarretar aos ciclistas e aos cofres públicos. “Em Petrolina, já tem vários casos de mortes e feridos no trânsito por conta da falta de pistas exclusivas para os ciclistas, inclusive em locais onde foram feitas interseções mal projetadas, sem iluminação, com buracos e desníveis. Tudo isso representa risco para quem tá pedalando. Agora, recebemos uma obra mal planejada e mal executada, o que beira o absurdo. As obras públicas precisam ser bem elaboradas, bem projetada para trazer segurança e qualidade, pois a falta de planejamento é a porta de entrada para o desperdício do recurso público e a porteira escancarada pra corrupção”, frisa o líder da Bancada de Oposição de Petrolina.

Mônia Ramos/ Jornalista

Assessoria de Imprensa da Bancada de Oposição Petrolina