Aeroportos de Caruaru e Serra Talhada completam um ano de operação comercial

By 10/11/2021 - 16:37Pernambuco

No período de pandemia, mais de nove mil pessoas usaram a malha aérea nas duas cidades pernambucanas

A aviação regional nos aeroportos Oscar Laranjeiras, em Caruaru, e no Santa Magalhães, em Serra Talhada, completam um ano de operação comercial, nesta quinta-feira (11), com índices animadores. A procura por voos saindo e chegando às duas cidades somaram, no total, em 9.244 passageiros transportados entre novembro de 2020 e outubro deste ano. Com duas frequências de embarques e desembarques em cada base, em aviões Cessna Gran Caravan com capacidade para nove passageiros, esse número é bastante expressivo para o Governo de Pernambuco, tendo em vista o cenário de pandemia. Só na Capital do Agreste usaram a malha aérea entre esses meses 3.907 pessoas em 756 operações. Já na cidade sertaneja, o modal foi escolhido por 5.337 passageiros nas 802 conexões disponibilizadas.

O trabalho da administração estadual para fortalecer e assegurar o crescimento da aviação regional no Estado não para. Com o foco de encurtar a distância entre o Recife e outras cidades brasileiras e auxiliar no desenvolvimento econômico dos dois municípios, que são polo nas regiões do Agreste Central e Sertão do Pajeú, o Governo vêem atuando com ações para ampliar a capacidade logística. Em Caruaru, por exemplo, ao investimento de R$ 611 mil, foi entregue em maio a reforma do terminal de passageiros, além de um edifício anexo. Foram realizados os serviços de climatização, inclusão de rampa de acessibilidade, banheiro adaptado para uso de portadores de algum tipo de deficiência ou com mobilidade reduzida e sala de inspeção para revista detalhada.

Além disso, foi iniciado o trabalho que permitirá a expansão da capacidade logística do Oscar Laranjeira. Está sendo elaborado o projeto básico para ampliação da estrutura do equipamento, incluindo, a expansão do terminal de passageiros, a seção contra incêndio, o pátio de aeronaves, pista de pouso e decolagem e taxiways; o Plano Diretor do aeroporto e, ainda, os estudos de viabilidade técnica, preliminar, topográficos e geotécnicos. O projeto conta com o aporte de R$ 870 mil. A estimativa da Secretaria de Infraestrutura e Recursos Hídricos (Seinfra) é que sejam necessários recursos no valor de R$ 20 milhões para contratação das obras.

Em paralelo, outras iniciativas estão em desenvolvimento pelo Estado. Até o final do ano será iniciado a pintura de sinalização horizontal do sistema de pistas, no valor de R$ 143 mil; e já se encontra em instalação a estação meteorológica e de superfície automática (EMS-A). O equipamento está sendo implantado pela Secretaria de Aviação Civil (SAC) e enviará, em tempo real, as informações climáticas para o piloto e o responsável pelo tráfego aéreo para auxiliar nas operações de pouso e decolagem no município. Também está em andamento pelo Governo a implantação de auxílios visuais a navegação para suporte operacional. A iniciativa está em tratativas junto à SAC e consiste na troca do farol rotativo, da biruta e balizamento noturno, alimentados por energia solar.

Já para atender a atual demanda e a potencial futura do aeroporto Santa Magalhães, em Serra Talhada, o Governo de Pernambuco segue atuando em intervenções para possibilitar a ampliação do equipamento, bem como o porte das aeronaves e de novos destinos. Entre as ações, foi realizada a implantação um terminal modular desmontável feito de containers. Além disso, se encontra em fase de elaboração o projeto básico para expansão do equipamento com o aumento da área do terminal de passageiros, a seção contra incêndio, o pátio de aeronaves, pista de pouso e decolagem e taxiways. O projeto possui o valor de R$ 856 mil. A estimativa da Seinfra é que sejam necessários recursos na ordem de R$ 22 milhões para a execução das obras.

“A consolidação da aviação regional é uma das metas prioritárias do Governo de Pernambuco. Alcançamos números relevantes neste primeiro ano de operação comercial nos aeroportos de Caruaru e Serra Talhada, em um período de pandemia, o que só aponta a potencial demanda existente no interior do Estado pelo modal aéreo. Seja para encurtar a distância de trajeto, ligando as regiões do Agreste e Sertão ao Recife e a outras cidades do país, ou para a geração de novos negócios. Agora, estamos trabalhando para, em breve, poder ampliar o terminal de passageiros nas duas bases e com isso aumentar o porte das aeronaves e a exploração de novas rotas”, explica a secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista.

Outros aeródromos – Além de Caruaru e Serra Talhada, o Governo de Pernambuco investe em ações para expandir a infraestrutura dos aeroportos da Ilha de Fernando de Noronha, de Araripina, Garanhuns, Arcoverde e Salgueiro. No arquipélago, está sendo implantado o Sistema de Luzes de Obstáculos e o Sistema de Luzes de Aproximação Simples. Além disso, está em elaboração o Plano Básico de Zona de Proteção Aeroportuária (PBZPA), para cadastramento e monitoramento dos obstáculos dentro do sítio e no seu entorno. Foi adquirido, ainda, um caminhão de combate a incêndio, que deve chegar nos próximos dias, e atrelado a entrega do veículo, será realizado um treinamento com o Corpo de Bombeiros. O projeto para restauração da pista, que está em andamento, possui o valor de R$ foi 416 mil. A expectativa é que sejam necessários investimentos na ordem de R$ 50 milhões para as obras de restauração do sistema de pavimento.

Em Araripina, por exemplo, foi finalizada em outubro a primeira etapa das obras de requalificação do aeródromo, que fica localizado em uma das principais regiões econômicas de Pernambuco: o Polo Gesseiro do Araripe. Na primeira etapa dos trabalhos no equipamento foram realizados os serviços de restauração do pavimento e sinalização horizontal da área de movimento das aeronaves (pista de pouso e decolagem, taxiway e pátio); com aporte de R$ 3 milhões. A meta do Estado é transformar o equipamento em um terminal para voos comerciais. Para isso, uma das iniciativas planejadas é a implantação de um terminal de passageiros em container, no valor de R$ 444 mil.

Já no município de Garanhuns, no Agreste Meridional, até o final deste mês de novembro será iniciado os serviços de restauração e pintura horizontal do sistema de pistas de pouso e decolagem, com recursos na ordem de R$ 2.5 milhões. No momento, está sendo executado a reforma do terminal, no valor de R$ 609 mil. Para os aeroportos de Arcoverde e Salgueiro, por sua vez, a primeira etapa dos serviços de restauração do pavimento e sinalização da área de movimento das aeronaves estão orçadas no valor de R$ 3,5 milhões para cada base.

Foto: Flávio Japa

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.