Alepe homenageia TV Asa Branca pelos seus 30 anos de existência

By 30/08/2021 - 19:29Pernambuco

A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) realizou, nesta segunda-feira (30), uma solenidade para homenagear a TV Asa Branca, afiliada da Rede Globo, pelos seus 30 anos de existência. O evento foi promovido num período em que o país vive um momento turbulento com a avalanche de fake news, de ataques e críticas à imprensa de maneira geral e à democracia. O requerimento dos votos de congratulações para a emissora foi de iniciativa do deputado Erick Lessa (PP).

O parlamentar destacou o importante papel da TV Asa Branca, de Caruaru, na prestação de serviços à sociedade, como indutora do desenvolvimento econômico, industrial, social e de saúde, levando informação séria e com credibilidade à população. “A TV Asa Branca é um marco no desenvolvimento econômico, político e social do interior do estado. É uma TV que dá voz ao cidadão de Caruaru e de outros 107 municípios, mas principalmente leva desenvolvimento para o interior do estado”, disse Lessa.

Segundo Erick Lessa, a emissora foi homenageada pelo reconhecimento de seu trabalho em favor do cidadão. “A imprensa é um instrumento, um vetor da democracia para levar informação e, principalmente, divulgar notícias sérias, de qualidade, excluindo as fake News. É a notícia checada. A Alepe cumpre mais uma vez seu papel de respeitar a democracia e o direito da sociedade de ter uma informação segura e de qualidade”, ressaltou o progressista.

A TV Asa Branca foi criada no dia primeiro de agosto de 1991 por iniciativa dos empresários Vicente Jorge, Luiz de França e o ex-deputado Inocêncio Oliveira. O presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP), ressaltou que a emissora cumpre seu papel ao dar voz ao povo pernambucano. “Ao apresentar, em seus telejornais diários e em programas especiais, os principais fatos e assuntos que marcam eventos cotidianos, políticos, esportivos e culturais da região, alertando às autoridades sobre os problemas e, apontando soluções, a TV não só promove a cidadania, como se torna protagonista das transformações da sociedade”, enfatizou Eriberto em seu discurso.

Na solenidade, o diretor executivo de TV, rádio e Novas mídias da TV Asa Branca, Willame de Souza, afirmou que o papel da emissora é do de continuar servindo e mantendo vínculo com a população. “Nossa atuação se pauta na construção de uma sociedade que valorize os talentos, traga desenvolvimento social, econômico e cultural. O papel da imprensa é cada vez mais importante nesse turbilhão de fake news, de tantas notícias truncadas. Cada vez mais a imprensa séria, com forte penetração nos lares faz esse contraponto para que as pessoas possam ter acesso a uma informação de credibilidade”, comentou.

Durante o evento, o repórter Anderson Melo, falou em nome dos colegas de trabalho. Na empresa há 15 anos, ele lembrou algumas matérias veiculadas com repercussão nacional, como a da iniciativa no início da pandemia do Coronavírus de uma moradora chamada Marlene. A moça decidiu fazer diversas quentinhas para entregar aos caminhoneiros na BR-232 por causa do fechamento do comércio local.

Ele citou também sobre a tragédia da hemodiálise, que fez várias vítimas em 1996. O caso provocou a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Alepe. Na época, chegou-se a conclusão que as mortes foram provocadas por uma toxina chamada microcistina, presente na água usada na hemodiálise. “Ajudamos a levar as notícias de Caruaru para o mundo inteiro. Presenciamos a felicidade das pessoas em receber a gente. Foram muitas histórias que o povo ajudou a contar”, disse o jornalista.

Os deputados Diogo Moraes (PSB) e Laura Gomes (PSB) participaram da solenidade, além de representantes da TV Globo Nordeste, diretores da TV Asa Branca e do Conselho de Gestão do Grupo Nordeste de Comunicação.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.