André Longo encerra gestão com balanço e ressalta trabalho coletivo da Saúde

By 30/12/2022 - 16:21Pernambuco

Reunido com corpo técnico da Secretaria Estadual de Saúde, médico cardiologista fez retrospecto da gestão

“É preciso ter esperança, mas ter esperança do verbo esperançar. Porque tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir. Viva a Secretaria Estadual de Saúde! Viva o Sistema Único de Saúde! Venceremos!”. Foi com as palavras do educador e filósofo pernambucano Paulo Freire que o secretário estadual de Saúde, André Longo, encerrou o discurso de fechamento da gestão à frente da pasta. O corpo técnico do órgão se reuniu no auditório da sede da Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE), no bairro do Bongi, Zona Oeste do Recife, para fazer um retrospecto dos quatro anos (2019 a 2022) de trabalho liderado pelo médico cardiologista.

Ao lado dos seus secretários executivos, Cristina Mota, de Atenção à Saúde; Giselle Fonseca, de Regulação em Saúde; Patrícia Ismael, de Vigilância em Saúde; Fernanda Tavares, da Gestão do Trabalho e Educação em Saúde; Humberto Antunes, de Gestão Estratégica e Participativa; e Caio Mulatinho, de Administração e Finanças, Longo ressaltou a importância do trabalho coletivo dos trabalhadores da pasta durante os últimos quatro anos para enfrentar a pandemia da Covid-19. “Hoje eu participei de uma reunião do Conselho Nacional de Saúde e, dos 27 estados, apenas quatro secretários concluíram a gestão de quatro anos. Por isso, eu acho que somos vitoriosos. Mantemos, ao longo desse tempo, uma equipe coesa, com importantes serviços prestados à população pernambucana. Cada um aqui deu o seu máximo nos momentos de maior dificuldade que a saúde pública de Pernambuco já passou, desde o trabalho do recepcionista até o meu trabalho. Essa foi uma gestão completa, com uma resposta à altura da pandemia da Covid-19. Eu me sinto extremamente feliz por completar esse ciclo de gestão com a sensação de dever cumprido”, pontuou, emocionado, o secretário.

Longo também reforçou a dedicação do governador de Pernambuco, Paulo Câmara, no acompanhamento e tomada de decisões na saúde, uma das áreas mais importantes e desafiadoras durante a pandemia. “É preciso reconhecer o trabalho do governador Paulo Câmara, um homem sereno, correto e justo, que não deixou faltar nada que foi preciso durante este tempo. Nós conseguimos entregar mais saúde para a população devido à confiança do governador e sua equipe, que viu a saúde como verdadeira prioridade. Para se ter ideia, tivemos mais de 1 milhão de casos da Covid-19 em nosso Estado. E, desses, mais de 60 mil foram casos graves, pacientes que ficaram internados sob risco de perder a vida. No pior momento da pandemia, em 2021, tivemos a segunda menor taxa de mortalidade pela doença. E com o nosso trabalho e dedicação, conseguimos salvar, ao menos, mais de 38 mil vidas”, afirmou o secretário.

André Longo pontuou, ainda, os desafios e oportunidades neste momento de transição de gestão – tanto a nível estadual, como a nível federal. “A gente deve ter dias melhores no SUS federal. E também temos a esperança de que os que assumam a gestão da Saúde em Pernambuco não se utilizem da beligerância para interromper políticas públicas de saúde que têm tudo para dar certo e que estão dando certo. A gente acredita no trabalho, mesmo que de oposição, mas esperamos que se reconheça o que está dando certo e que se façam as mudanças necessárias, mas sempre com cuidado”, refletiu.

Trigésimo secretário de saúde de Pernambuco, Longo é formado pela Universidade de Pernambuco (UPE) em medicina. Especialista em cardiologia pela Comissão Nacional de Residência Médica e pela Sociedade Brasileira de Cardiologia e servidor público estadual desde 1997, André Longo foi eleito por duas vezes presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), cargo que exerceu entre 2002 e 2006. Em seguida, foi eleito à presidência do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), cumprindo mandato entre 2008 e 2011. Entre 2012 e 2015, presidiu a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), com sede no Rio de Janeiro. Em seguida, em janeiro de 2015, foi convidado pelo Governador Paulo Câmara para assumir a presidência do Instituto de Recursos Humanos (IRH), cargo que exercia antes de assumir a gestão da Secretaria Estadual de Saúde

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.