Arcoverde: Israel Rubis e vereador Luciano Pacheco tornam-se réus em ações penais

Através de denúncias promovidas pela Promotora Eleitoral Milena de Oliveira Santos, de Arcoverde nos processos 0600432-15.2020.6.17.0057 e 0600426-08.2020.6.17.0057, o Delegado Israel Rubis (PP), vice-prefeito cassado de Arcoverde e o vereador Luciano Pacheco (MDB), tornaram-se réus em ações penais na Justiça Eleitoral.
Acolhendo as razões contidas na denúncia do Ministério Público, o Juiz da 57a. Zona Eleitoral de Arcoverde, Dr. João Eduardo Ventura Bernardo, determinou a deflagração da ação penal contra os dois réus, pelas duas acusações apresentadas pelo Ministério Público.

A primeira acusação é pela ofensa ao artigo 347 do Código Eleitoral, por desobediência de ordem judicial, e a segunda, por força do artigo 268 do Código Penal, em razão da infringência de determinação do Poder Público, destinada a impedir a aglomeração por conta da pandemia do Covid-19.

As denúncias envolvem as proibições determinadas pela Justiça Eleitoral destinada a impedir a propagação da pandemia Covid-19.

Israel Rubis, teria desobedecido a decisão da justiça no dia 21 de outubro de 2020 ao participar de evento de campanha vedado, em carreata pelas ruas da cidade e participar de comício improvisado nas imediações do comitê de campanha da coligação União por Arcoverde, eventos que geraram aglomeração. Foi no dia que ele veio do Recife e circulou na cidade em cima de um caminhão usado frequentemente por um bingo da cidade.

Já o então candidato, e hoje vereador, Luciano Pacheco, teria descumprindo a decisão judicial eleitoral destinada a impedir a propagação da pandemia da Covid-19 ao participar de evento de campanha vedada em caminhada realizada na Vila São José, no São Geraldo.

Após o recebimento integral da denúncia apresentada contra os dois réus, o Juiz determinou a intimação dos mesmos para defesa.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.