Arcoverde: TRE nega recursos de Wellington e mantém multas de R$ 200 mil

By 27/12/2020 - 16:47Sertão do Moxotó

O Desembargador José Alberto de Barros Freitas Filho do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco, negou provimento aos recursos eleitorais nº 0600301-40.2020.6.17.0057 e nº 0600328-23.2020.6.17.0057, apresentados pelo Prefeito Eleito de Arcoverde Wellington da LW, sub judice, em decisões proferidas nos dias 16 e 18 de dezembro de 2020, antes do recesso judicial, mantendo as punições contra o emedebista.

O Desembargador confirmou as sentenças proferidas pelo Juiz da 57a. Zona Eleitoral de Arcoverde, Dr. Draulternani Melo Pantaleão, que determinou multa de cem mil reais (R$ 100.000,00) em cada processo contra Wellington Maciel e da Coligação União por Arcoverde que tem à frente a Secretária de Saúde e filha da prefeita, Andréia Britto, tendo em vista a desobediência às decisões judiciais que proibiram a realização de eventos com aglomeração de pessoas em razão do cenário de pandemia decorrente do Covid-19.

Segundo o Desembargador, Wellington “nada fez para dispersar as muitas dezenas de pessoas que ali se encontravam (no evento), mas ao contrário disso, se juntou aos eleitores, corroborando com as irregularidades eleitorais e sanitárias praticadas e se beneficiando delas.”

Com essas decisões, Wellington Maciel e a Coligação União por Arcoverde já ostentam condenações em segundo grau, no valor de R$ 250.000,00 (duzentos e cinquenta mil reais), uma vez que o Desembargador Eleitoral Edilson Nobre manteve outra condenação em multa no valor de R$ 50 mil reais no início do mês de dezembro.

Ainda tramitam no TRE outros processos com multas e recursos contra sentenças que determinou a cassação da chapa por abuso de poder econômico e político nas eleições de Arcoverde, que atualmente aguarda parecer do Procurador Wellington Saraiva. Em primeiro grau, nova sentença condenatória foi proferida cassando os diplomas, que aguarda a remessa ao TRE para julgamento do recurso e ainda tramita um terceiro processo por gastos exorbitantes com despesas de publicidade, atualmente sob perícia da Polícia Federal.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.