Aulas da rede municipal e serviços da Casa do BEM voltam presencial em Ipojuca

Esta segunda-feira (04) em Ipojuca foi marcada pela volta às aulas 100% presencial na rede pública municipal de ensino e nos serviços oferecidos pela Casa do BEM, equipamento da Assistência Social localizada na comunidade de Salinas, em Porto de Galinhas. Simbolizando as 70 escolas municipais que atendem cerca de 21.600 alunos, a prefeita Célia Sales, através do secretário de Educação municipal, Francisco Amorim, inaugurou o novo espaço da escola Severina Francisca, em Nossa Senhora do Ó, que garantirá mais acesso à Educação triplicando o número de alunos e garantindo um espaço de maior qualidade. Já no âmbito da Assistência Social, nesta segunda, a Casa do BEM, inaugurada em 2020, voltou com as atividades e serviços oferecidos à comunidade de Socó, Salinas e Pantanal.

“Aproveitamos este dia, que marca o início às aulas 100% presenciais em Ipojuca, para entregar o novo espaço da Escola Severina Francisca que ficou lindo, como a população merece. O ganho da Educação em ter mudado de prédio foi incrível. Na antiga unidade só conseguíamos atender em 6 salas de aula, 192 crianças de 4 a 5 anos em 11 turmas, em dois turno. Hoje passamos a atender em 11 salas de aulas, 409 alunos da mesma faixa etária, totalizando 22 turmas em dois turnos”, comemorou o secretário de Educação. De acordo com ele, nas demais unidades de ensino, a volta às aulas ocorreu bem e com grande presença dos estudantes.

Para os alunos da Academia de Promoção e Inclusão Social (Apis), mais conhecida como Casa do BEM, o dia de hoje marca o retorno da presença deles e suas famílias no espaço de inclusão. Desde a da morte da menina Heloysa Gabrielle, na última quarta-feira (30/03), o equipamento não estava sendo frequentado pela comunidade. A Casa do BEM, desde a sua inauguração há dois anos, atende, por dia, mais de 100 pessoas. Além do balé e acesso à internet gratuita para a comunidade, a Casa do BEM oferece outras oficinas como: idiomas, informática, de corte e escova, artesanato, entre outros atendimento psicológico e social. Ainda faz parte do rol de programas oferecidos pela Assistência Social do Ipojuca, o Esporte em Tempo de Inclusão, com aulas de beach soccer, futsal e basquete em todos os distritos de Ipojuca. O programa da Escola de Surf na Onda do BEM, realizado em Maracaípe, também integra o atendimento às crianças e jovens em vulnerabilidade social.

Integração com o Estado
Também nesta segunda-feira, a secretária de Assistência Social do Ipojuca, Anne Banja, recebeu, na Prefeitura, o secretário estadual de Política de Prevenção à Violência e às Drogas, Cloves Benevides. Na ocasião, o representante do Estado propôs a implantação, em Ipojuca, de alguns programas sociais existentes no estado, como o Programa Mediar, mas este, especialmente, o município já havia solicitado participação. A reunião também serviu para que o município solicitasse a ampliação de alguns serviços e programas existentes, como a Casa do BEM e a Escola de Surf na Onda do BEM. Outra demanda do município foi a regularização dos recursos devidos ao municípios na área social. Da parte do Estado eles se colocaram à disposição caso haja necessidade da realização de mutirões para ampliar a oferta de serviços e solicitaram que o município formalizasse as demandas/pendências existentes na área. “Toda ajuda é bem-vinda principalmente se houver repasse regular dos recursos devidos ao município seja para ampliar a oferta dos serviços existentes, seja criar novos programas sociais”, disse Anne Banja. Um nova reunião com o estado será marcada em breve.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.