Camaragibe: Jorge Alexandre diz que vai fazer “política da verdade” contra Fake News

Ex-prefeito de Camaragibe, que sofre com notícias falsas, promoveu debate on line sobre o assunto

O pré-candidato a prefeito de Camaragibe pelo Solidariedade, Jorge Alexandre, participou, na noite desta terça-feira (03), de uma live com o jornalista político Magno Martins, um dos mais importantes do Brasil, com o tema: “Fake News: a importância da credibilidade da notícia”. Jorge, assim como muitos brasileiros, pessoas famosas ou não, tem sido vítima de notícias falsas, mas afirmou que não vai baixar o nível e não vai mudar o seu modo de fazer política. “A mentira não leva a lugar nenhum. Vamos fazer a política da verdade”.

Durante a conversa com Magno Martins, que foi transmitida pelo Instagram (@jorgealexandre.ja), o pré-candidato lembrou que divulgar notícias falsas é crime. “Meus adversários, por exemplo, espalham notícias falsas dizendo que eu não sou pré-candidato, mas eu sou pré-candidato à Prefeitura de Camaragibe. Sofro quando dizem isso”, destacou.

Já Magno Martins pontuou que existe uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as Fake News. “É preciso agilizar o processo para se chegar a uma lei que regulamente a questão e possa punir esse tipo de crime”, acrescentou o jornalista.

Jorge Alexandre explicou que esta foi a primeira de uma série de lives que ele irá realizar para debater temas importantes para Camaragibe e para a sociedade de um modo geral. A próxima live será vai tratar do desenvolvimento econômico e da geração de emprego e renda em Camaragibe. As propostas sugeridas pelos participantes podem fazer parte do Plano de Governo do pré-candidato a prefeito.

Eleito em 2012, Jorge Alexandre governou Camaragibe de 2013 a 2016 e deixou a marca de bom administrador, com a cidade modernizada e em crescimento. Ainda trabalhando em alianças, ele já conta com o apoio do PSDB, PMB, DEM, e Patriota.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.