Arcoverde: Zirleide diz que esposa de Wellington da LW recebe sem trabalhar na Pedra

Numa sessão interrompida por manifestantes orquestrados por uma das coordenadoras da campanha do candidato do MDB e esposa de um grande fornecedor de serviços da prefeitura de Arcoverde, a vereadora Zirleide Monteiro (PTB) denunciou a esposa do candidato a prefeito Wellington da LW, Célia Rejane Maciel, de receber sem trabalhar por estar a mais de dez anos à disposição da prefeitura da Pedra. Rejane é professora do estado de Pernambuco e a mais de uma década vive a disposição da prefeitura da cidade vizinha.

“Esse povo que fala em corrupção, em política limpa, não diz que a senhora Célia Rejane Maciel, esposa do candidato da prefeita, é professora do estado de Pernambuco e está à disposição da escola municipal Francisca Lima, na Pedra, a dez anos sem dar um dia de expediente. Estamos apresentando dois pedidos de informação para que o povo saiba a verdade. As provas nós já temos, mas vamos ver o que respondem”, disse.

De forma dura, Zirleide Monteiro disse que o delegado Israel, que a chamou de “desqualificada”, deveria aprender a respeitar as pessoas, as mulheres, mas “ele tem o costume de bater nas mulheres” e que primeiro investigue seu candidato antes de sair por aí ofendendo a ela e as pessoas de Arcoverde.

Sobre a esposa de Wellington, Zirleide apresentou dois pedidos de informação que foram aprovados por unanimidade. Em um deles, pede ao diretor da Gerência Regional de Educação – GRE, Marcelino Araújo, que envie à Câmara Municipal as portarias de cedência de 2010 a 2020, além dos ofícios de solicitação da prefeitura da Pedra e de cedência da GRE. O outro pedido de informação é endereçado ao prefeito Osório Filho (PSB), para que envie o quadro de horário e as respectivas folhas de ponto da servidora Célia Rejane Maciel.

“Aqui tem as provas (apresentando várias folhas de ponto) de que essa senhora não deu um dia de expediente nesses dez anos. A prefeita escolheu um candidato que é a sua cara e a sua altura, que gosta de corrupção”, afirmou a vereadora Zirleide Monteiro.

Wellington da LW fez evento ‘Drive In’, novo formato autorizado pela Justiça Eleitoral

O candidato a prefeito de Arcoverde, Wellington da LW (MDB), realizou evento na Av José Bonifácio na tarde do domingo (18), como era de se esperar. O Drive In, novo modelo de festividade de campanha determinado pela Justiça Eleitoral, por causa da Covid-19, reuniu muitos carros em grandes filas, que demonstrou o apoio do povo ao prefeiturável. Wellington da LW mostrou, mais uma vez, a força da sua campanha e o desejo dos Arcoverdenses por uma gestão honesta e transparente.

Foram utilizados palco e telões para que todos pudessem acompanhar, de dentro de seus carros, o discurso de Wellington da LW. O evento seguiu todas as normas de segurança estabelecidas pela Justiça Eleitoral. A organização fez a entrega de panfletos com protocolo de segurança em relação à Covid-19, com orientações ao uso de máscara, higienização frequente das mãos com álcool em gel 70% (que foram distribuídos para os participantes) e a permanência dentro dos veículos.

No palanque, ao lado do candidato Wellington da LW (MDB), estavam a prefeita da Cidade, Madalena Britto (PSB), o vice-prefeito, Wellington Araújo (PMDB), o ex-prefeito de Arcoverde, Julião Guerra (PMDB) e os vereadores da coligação União por Arcoverde. Durante os discursos e tomados pela emoção, todos pediram orações para o vice do candidato Delegado Israel (PP), que está internado no Hospital Português no Recife por problemas de saúde.

Visivelmente feliz com o sucesso do evento, Wellington da LW fez um discurso que foi acompanhado pelo vice Delegado Israel, através de uma ligação de vídeo pelo celular. O candidato falou sobre a falta do companheiro e das ofensas que o vice tem sofrido. “O meu amigo Israel está fazendo uma falta muito grande hoje. A difamação, as inverdades e a falta de respeito que ele vem sofrendo não vão vencer. O mal nunca vence o bem. Eu tenho princípios, eu tenho história e eu tenho a verdade. Isso é para você, Israel, um homem de bem. Vamos estar juntos rumo à vitória”, disse.

Wellington falou da importância do apoio dos vereadores da coligação para unificar o voto e destacou o principal feito da gestão da prefeita Madalena Britto, que foi ter trazido água para Arcoverde. “A obra mais importante para Arcoverde foi a água. Nós sabemos como era a dificuldade de ter água apenas uma vez no mês. Mas Madalena conquistou esse feito para a cidade. Muito fizeram para destruir a imagem da prefeita mas não vão conseguir. Tenho certeza que vamos ganhar essa eleição, deixar o legado da prefeita e crescer, desenvolver muito mais Arcoverde”, disse.

O candidato revelou que além das quatro empresas que vão se instalar no Distrito Industrial em 2021, conseguiu mais cinco. Um total de nove empresas chegarão a Arcoverde com a geração de mais emprego e renda para a cidade. Wellington falou ainda da certeza da vitória. “Faltam poucos dias, precisamos ir buscar cada voto. No dia 15 com certeza chegaremos à vitória, um dia muito importante para democracia e para a verdade. E a verdade é o bem vencer o mal, sem mentir, sem arrogância, com respeito e amor a Arcoverde. Vamos a vitória”.

A prefeita da cidade Madalena Britto, falou sobre a satisfação em ter lançado Wellington da LW como candidato a prefeito de Arcoverde e sobre as inverdades ditas pelo candidato da oposição, Zeca Cavalcanti (PTB). “É um prazer está em praça pública defendendo um nome que todos vocês já conhecem, um nome que demoramos a escolher, foi um ano de espera, mas que valeu a pena. Nós estamos com o melhor candidato que Arcoverde poderia apresentar. Estou muito feliz de saber que no dia primeiro de janeiro entregaremos a nossa cidade a Wellington da LW e ao Delegado Israel. Vejo uma grande mentira no guia eleitoral do nosso adversário. Ele diz que foi o responsável pela construção do Corredor da Integração, que é uma grande mentira, quem construiu o Corredor da Integração foi o ex-prefeito Julião Guerra. Outra grande mentira é dizer que foi ele quem trouxe a faculdade de medicina para Arcoverde. Quem trouxe a faculdade fomos nós, lutamos e alcançamos essa conquista para nossa cidade. Ele hoje quer ser o pai da faculdade, mas não vai ser. O povo de Arcoverde conhece nosso trabalho, não vamos acreditar em quem está mentindo. Vamos acreditar em Wellington da LW, ele sim é um homem honesto”, disse Madalena.

Wellington da LW repete irregularidade e faz mais aglomeração em Arcoverde

Dois dias após ser denunciado pro promove aglomerações no bairro da Cohab I e um após negar em nota o fato, o candidato do MDB à Prefeitura de Arcoverde, Wellington da LW, repetiu a irregularidade na noite deste sábado (17) no bairro do São Geraldo (vídeo), demonstrando que realmente não está ligando muito para o que a Justiça Eleitoral determinou ou a pandemia da Covid-19.

O candidato, que diz em nota respeitar as determinações da justiça e proteger os cidadãos contra a Covid-19, promoveu ao lado do ex-prefeito Julião Guerra uma caminhada que entrou pela Vila São José como demonstra o vídeo. Pessoas aglomeradas, em caminhada, o que foi proibido em Arcoverde, subindo as ladeiras do bairro do São Geraldo.

Hoje, domingo, o candidato anuncia a realização de um drive in às 15h, numa avenida aberta, sem isolamento, promete que vai seguir os protocolos, ninguém vai sair dos carros e não vai haver aglomerações. Caso haja, a multa para cada candidato presente é de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), tanto a prefeito, como a vereador.

Welington da LW denunciado no MPPE por descumprir decisão judicial, em Arcoverde

O candidato do MDB à Prefeitura de Arcoverde, Wellington da LW, foi denunciado na manhã dessa sexta-feira, dia 16 de outubro de 2020 perante o Ministério Público de Pernambuco por descumprimento de decisão judicial bem como pelo cometimento de crime de propagação de doença contagiosa.

Segundo a denúncia, na noite do dia 15 de outubro, Wellington realizou caminhada e bandeiraço na COHAB I, ocasionando grande aglomeração de pessoas, que ficou provado mediante a juntada de fotos e vídeos. Além de desobedecer a sentença da Justiça Eleitoral que proíbe esses eventos, Wellington poderá também responder pelos crimes previstos nos artigos 268 e 330 do Código Penal Brasileiro.

A proibição foi determinada pelo Juiz Eleitoral da 57å Zona, Dr. Drauternani Pantaleão, atendendo pedido do Ministério Público Eleitoral diante da pandemia da Covid-19 que já matou 53 pessoas até agora, sendo a última vítima nesta sexta-feira (16), e os 1.679 casos confirmados segundo o próprio boletim da secretaria municipal de Saúde.

Indiferente a esses números, o candidato do MDB já anuncia para este domingo (18) um evento que está sendo chamado de Drive In, mas no card divulgado nas redes sociais a chamada é para uma concentração de veículos em frente a garagem de uma empresa de ônibus, local tradicional de saída de carreatas que provocam aglomerações. Pra piorar a situação, um palco está sendo montado fechando a avenida já a partir deste sábado. O bairro do São Cristóvão, local a onde o candidato emedebista tá organizando o evento politico, lidera o numero de casos confirmados e de mortes com 560 pessoas infectadas e 19 óbitos.

Pelo visto a decisão judicial de proibir eventos em Arcoverde devido a pandemia não está sendo levada a sério pela campanha do candidato da prefeita Madalena Britto (PSB).

Arcoverde: Zeca anuncia abertura de Casa de Apoio no Recife ainda em janeiro

No primeiro encontro virtual realizado pela coligação Muda Arcoverde, ao lado do candidato a vereador Fiscal do Povo (Avante) e diante de um grupo de moradores da Barragem, no bairro do São Cristóvão, o candidato a prefeito de Arcoverde do PTB, Zeca Cavalcanti, anunciou a abertura da Casa de Apoio para o pacientes do Tratamento Fora de Domicílio – TFD na capital pernambucana já a partir de janeiro de 2021.

“Até o dia 31 de janeiro do próximo ano vamos abrir no Recife a Casa de Apoio de Arcoverde para atender as pessoas que precisam se deslocar até a capital para cuidar de sua saúde e muitas vezes não tem nem a onde ficar. Tenham a certeza de que antes de terminar janeiro, o povo de Arcoverde vai ter seu lugar de acolhimento para fazer seu tratamento”, disse Zeca Cavalcanti.

Durante o encontro, o candidato trabalhista também anunciou vários outros pontos importantes de seu Programa de Governo e das primeiras medidas que vai tomar caso eleito na área da saúde e da segurança pública.

“Quero afirmar que já no dia 1º de janeiro, ao tomarmos posse, uma de nossas primeiras medidas será colocar as policlínicas da Boa Esperança e do São Cristóvão funcionando 24 horas. Vamos abrir as portas, permanentemente, para que o povo seja atendido quando precisar e para garantir a segurança de nossa população, em fevereiro, quando a Câmara de Vereadores começar os trabalhos, enviaremos o Projeto de Lei criando a Guarda Municipal de Arcoverde”, afirmou.

Eduíno Filho (Podemos), candidato a vice-prefeito na chapa do trabalhista, ressaltou a experiência de Zeca que saiu com quase 90% de aprovação quando deixou a prefeitura de Arcoverde em 2012. Segundo ele, o povo não pode errar mais uma vez e colocar em risco o futuro da cidade, “trocando o certo pelo duvidoso”. Para ele, Zeca é o nome mais preparado para enfrentar e superar os desafios gerados pela pandemia da Covid-19.

Arcoverde: Wellington da LW é alvo de novo pedido de impugnação

A Coligação Muda Arcoverde apresentou uma AIJE – Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra a candidatura da chapa à prefeito de Arcoverde do empresário Wellington da LW e da Prefeita Madalena Britto sob a acusação de abuso de poder político. A ação foi protocolada com o número nº 0600298-85.2020.6.17.0057.

Na ação foi demonstrado a partir de dados coletados no Sistema Tome Contas do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE), que entre os anos de 2013 a agosto de 2020, as gestões da Prefeita Madalena Britto, realizaram despesas com publicidade e propaganda que retiraram dos cofres públicos o valor de R$ 3.666.403,16 (três milhões, seiscentos e sessenta e seis mil, quatrocentos e três reais e dezesseis centavos), em favor de empresa de marketing da capital.

Só em 2020, as verbas públicas empregadas em publicidade e pagas pela Prefeitura de Arcoverde até o mês de agosto, atingiram a quantia exorbirante de R$ 542.407,77 (quatrocentos e quarenta e dois mil, quatrocentos e sete reais e setenta e sete centavos).

A ação provou também com dados obtidos no Tribunal de Contas de Pernambuco, que após o anúncio pela Prefeita da candidatura de Wellington da LW para a sua sucessão, em 03 de julho de 2020, foram pagos aproximadamente R$ 130.000,00 (cento e trinta mil reais), com despesas de publicidade, até o dia 28 de agosto de 2020.

No processo a Coligação denunciante fez menção a afronta dos Investigados ao artigo 74, VII da Lei 9.504/97, que proíbe a realização de gastos exorbitantes com publicidade no ano eleitoral e com base no entendimento do Tribunal Superior Eleitoral, pediu a suspensão do registro de candidatura de Wellington da LW, por abuso de poder político, além da suspensão dos direitos políticos dos envolvidos por oito anos.

Confira o pedido de impugnação no link abaixo:

0600298-85.2020.6.17.0057

Justiça Eleitoral nega liberação de carreatas em Arcoverde

O pedido feito pela Secretária de Saúde de Arcoverde, Andréia Britto, filha da prefeita Madalena Britto (PSB) e representante da Coligação União por Arcoverde que apoia a candidatura do empresário Wellington Maciel (LW) à prefeitura do município para a volta das carreatas na campanha local foi negado pela Justiça Eleitoral.

Através dos advogados da coligação, a secretária, que tem como principal função a de coordenar o setor responsável pela saúde das pessoas, entrou com uma representação solicitando a volta das carreatas na campanha de Arcoverde, proibida semana passada pelo juiz eleitoral Dr. Drauternani Pantaleão atendendo pedido feito pelo Ministério Público Eleitoral diante da pandemia da Covid-19.

Na representação, a secretária, através dos advogados da coligação, alegava que os “atos de campanha são permitidos, até mesmo aqueles que levem pessoas às ruas, desde que haja cumprimento das normas sanitárias. Portanto, não há embasamento legal, nem nas normas sanitárias, que possibilitem a vedação da realização de carreatas” esquecendo que os recentes eventos do tipo em Arcoverde foram claramente marcados pela aglomeração, tanto de um lado como de outro, e até mesmo arrastões de pessoas.

Na decisão proferida nesta terça-feira (13), a justiça eleitoral da 57ª Zona indefere o pedido da coligação emedebista e mantém a recomendação do Ministério Público Eleitoral diante da crise da pandemia do novo coronavírus. Nela, a justiça cita que entre a sentença que proibiu as caminhadas, carreatas, comício e outros eventos que aglomeram pessoas e o pedido feito pela coligação governista,uso foram notificados 42 novos casos confirmados da Covid-19 e mais um óbito.

Caso qualquer coligação ou mesmo candidato a vereador de forma individual realizar algum dos eventos suspensos, terá que arcar com uma multa de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) para cada partido e candidatos participantes, sem prejuízo de responsabilidade penal ou por ato de improbidade administrativa. Na decisão, o juiz eleitoral também comunica a polícia militar e civil que tome as medidas necessárias, inclusive com uso da força, para evitar a realização de tais eventos.

Secretária de Saúde pede volta de eventos que aglomeram pessoas em Arcoverde

Com 1.595 casos confirmados da Covid-19, sendo 27 novos registrados somente sábado e neste domingo, a Coligação União por Arcoverde, que tem como candidato o empresário Wellington da LW (MDB), entrou com uma representação solicitando a volta das carreatas na campanha de Arcoverde, proibidas esta semana pelo juiz eleitoral Dr. Drauternani Pantaleão. O curioso é que a representante da coligação é a Secretária de Saúde, Andréia Britto, filha da prefeita Madalena Britto (PSB), que apoia o candidato emedebista.

Na representação, a secretária, através dos advogados da coligação, afirma que os “atos de campanha são permitidos, até mesmo aqueles que levem pessoas às ruas, desde que haja cumprimento das normas sanitárias. Portanto, não há embasamento legal, nem nas normas sanitárias, que possibilitem a vedação da realização de carreatas” esquecendo que os recentes eventos do tipo em Arcoverde foram claramente marcados pela aglomeração e até mesmo arrastões de pessoas.

Para justificar a volta da carreata à campanha, a secretária de Saúde, Andréia Britto, como representante da coligação de Wellington, alega que uma coligação, no caso a do candidato do PTB, Zeca Cavalcanti, teria realizado um evento a mais do que a do MDB.

Quem na realidade estaria em desvantagem e teria perdido espaço foi a candidata do Avante, Cybele Roa, que tinha evento marcado para esta segunda-feira (12) pelo sorteio feito pela Justiça Eleitoral, mas nem por isso entrou com representação para realizar carreata.

Pelo visto, indiferente ao número de contaminados, a preocupação maior da chapa do candidato da prefeita Madalena é mesmo com a política e não com as vidas.

Petição

Tribunal de Contas de Pernambuco(TCE/PE) recomendou a rejeição de contas da Prefeitura Municipal de Manari

O prefeito de Manari, Gilvan de Albuquerque Araújo, que fique atento: o Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE) recomendou a rejeição de suas contas, após ser constatado irregularidades graves por parte da gestão. O acórdão n 864/2020 foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (9).

O Tribunal alertou para o fato de que o prefeito não conseguiu demonstrar que tomou as medidas necessárias e suficientes para o reenquadramento do limite de gastos com o pessoal.

Além disso, foi constatado ausência de recolhimento ao Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) e ao Regime Geral de Previdência Social (RGPS), tanto à parte patrional quanto a descontada do servidor gerando ônus ao erário público.

O órgão destacou que, além do prefeito não enviar elementos novos capazes de afastar as irregularidades apontadas na decisão anterior do Tribunal quanto aos fatos relatados, também sequer fez qualquer impugnação nas suas razões recursais.

No ano passado, a Primeira Câmara do TCE julgou irregular a gestão fiscal do município de Manari e multou o prefeito Gilvan de Albuquerque em R$ 50.400,00 pelo descumprimento dos limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) no exercício financeiro de 2016.

O valor da multa correspondeu a 30% da soma do subsídio anual recebido pelo gestor. O relator do processo foi o conselheiro Ranilson Ramos. Um relatório de auditoria apontou a não adoção de medidas necessárias para a redução do excedente da despesa total com pessoal, nos termos da LRF. Durante 2016 os gastos com essa despesa alcançaram 60,85%, 61,73% e 59,21% da receita corrente líquida, nos três quadrimestres, respectivamente, ultrapassando o limite estabelecido pela LRF que é de 54%. Esses valores já vinham sendo excedidos desde o segundo quadrimestre de 2015.

A Primeira Câmara do Tribunal de Contas também já tinha julgado como irregular o Relatório de Gestão Fiscal (RGF) da Prefeitura de Manari, relativo ao 2º quadrimestre de 2013, na gestão de Gilvan.

De acordo com o voto da relatoria do processo, o principal ponto que levou a rejeição do Relatório de Gestão Fiscal do município foi o fato do prefeito não ter enviado ao TCE, no prazo regulamentar, a documentação pertinente ao RGF. Essa mesma irregularidade já havia ocorrido em relação ao RGF do 1º quadrimestre de 2013. Por essa razão, o processo foi julgado irregular e foi aplicada uma multa de R$ 16.800,00 ao gestor municipal.

Justiça nega pedido para tirar do ar vídeo que denuncia tortura do delegado Israel

O juiz eleitoral da 57ª Zona, em Arcoverde, Dr. Drauternani Pantaleão, negou pedido de liminar apresentada pela Coligação União por Arcoverde que tinha por objetivo retirar postagem da influence digital Ilza Sincera sobre suposta fake News. Ilza postou o vídeo a onde a jovem Keila Andrade denuncia a prática de tortura que teria sido patrocinada pelo candidato a vice-prefeito da chapa de Wellington da LW, Delegado Israel.

Na ação, a filha da prefeita Madalena Britto, Andreia Britto, que assina a representação eleitoral, alega que Ilza Sincera “divulgou vídeo em sua página do facebook com a propagação de notícias falsas em desfavor do Sr. Israel Rubis, inclusive, imputando-lhe a prática de diversos crimes, como abuso de autoridade e tortura, com o objetivo de desconstituir a popularidade do candidato que é Delegado de Polícia, caracterizando, assim, propaganda ilícita”.

Na decisão, o juiz Dr. Drauternani Pantaleão, afirma que não “se encontram presentes os requisitos legais necessários ao deferimento da medida antecipatória”, pois verifica-se no vídeo postado nenhum elemento de cunho político eleitoral, mas tão somente críticas e denúncias a suposta prática de tortura e abuso de autoridade no exercício da função de Delegado de Polícia quando do seu exercício nesta cidade.

O juiz ainda ressalta na sua decisão que negou o pedido do delegado Israel, acusado de tortura, que do print da página do Facebook da “Representada ILZA SINCERA apenas se verifica a reprodução do mencionado vídeo, que aliás já era do conhecimento público, haja vista ter sido objeto de matéria jornalística publicada no dia 24 de setembro do corrente ano no Blog do Jornalista Magno Martins”.

Acesse a Decisão na íntegra.