Clodoaldo Magalhães discute com Mário Flor incentivos para gerar emprego e renda para Betânia

By 25/01/2021 - 12:37Sertão do Moxotó

Deputado e Prefeito se reuniram com Secretário Alberes Lopes e município sertanejo recebe na sexta-feira visita de técnicos do Sebrae

A reunião do deputado Clodoaldo Magalhães com o Secretário de Trabalho, Qualificação e Juventude, Alberes Lopes, e o prefeito de Betânia, Mário Flor, já começou a render frutos para o município. Na próxima sexta-feira, o prefeito, conhecido como Mário da Caixa, vai receber uma equipe técnica do Sebrae para que sejam analisadas as vocações e as potencialidades do município para elaboração projetos de incentivos a novos arranjos produtivos para fortalecer a economia local e também oferecer cursos técnicos para capacitação dos jovens do município. O prefeito, na reunião com o secretário, destacou a necessidade de se apoiar o desenvolvimento da produção de caju no município sertanejo, para gerar oportunidades para os moradores do município. Betânia tem 12,7 mil habitantes e sua área se estende a 1.244,1 km2 de acordo com o último censo.

“Vamos continuar trabalhando juntos para que a nossa juventude tenha as oportunidades de se qualificar e estar pronta para o mercado de trabalho, conseguindo sua independência financeira, assim como proporcionar oportunidades de emprego e renta também para quem já se dedica à produção agrícola, de caprino e ouvinocultura no município”, destacou o deputado Clodoaldo Magalhães. O prefeito de Betânia destaca que o município tem potencial para produção de mandioca, tendo inclusive uma Casa de Farinha estruturada, mas ressalta que é necessário incentivo creditício, bem como distribuição de manivas para estimular o plantio em larga escala. “Temos potencial para desenvolver a fruticultura, com destaques para frutas como Caju e Maracujá, bem como expandir a produção de caprinos, ouvinos e disseminar a cultura da mandioca”, pontua Mário Flor.

O município de Betânia, situado no Sertão pernambucano, dispõe de área muito propícia para a produção de caju. “Temos muitos cajus nativos aqui. Se pudermos apoiar os agricultores com a distribuição de mudas mais precoces, teríamos mais pessoas plantando e um produto com maior qualidade genética”, destaca o Secretário de Agricultura do município, Edmilson Feitosa. A produção de caju é mais uma alternativa para o município gerar renda, sobretudo com a comercialização da castanha. A área para o plantio é muito fértil e drenada, pois há água em abundância. Na terra onde florescem os cajueiros, também tem se disseminado o plantio de maracujá. É na região conhecida como baixa da formiga e arara.

Betânia já teve tradição forte na produção de algodão orgânico e de alta qualidade. Há dois anos se tentou distribuir sementes para expandir a produção, mas é necessário muito mais sementes e incentivos. “Se tivermos apoio técnico e incentivos, poderemos ter essa excelente opção para oferecer aos moradores do município”, informa o secretário de Agricultura. Assim como o algodão, a produção de Caprino e de Ouvinos precisa também ser incentivada, com fornececimento de palmas forrageiras, melhoria da pastagem e implementos agrícolas, criando condições de conviver melhor com o período de estiagem, que castigou o município há dois anos.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.