Coluna Fala PE – Por que Pazuello liberou a reserva da segunda dose, se não havia garantia do envio?

By 24/04/2021 - 00:00ColunaFalaPE

A paralisação na vacinação em várias capitais do Brasil, como Natal (RN), Campo Grande (MS), João Pessoa (PB) e outras, além do alerta que existe hoje, em vários municípios de Pernambuco, após a confirmação de que a próxima remessa de CoronaVac chegará ao Estado com menos 91.600 doses do que o previsto, levanta uma pergunta: Por que o então ministro da Saúde General Eduardo Pazuello orientou os municípios a utilizar todas as doses enviadas, se não havia garantia de novas remessas para a segunda dose?

Até 21 de março o protocolo indicado pelo Ministério era outro: fazer a reserva para garantir a segunda dose, que comprovadamente confirma a imunização do paciente. A liberação certamente acelerou a vacinação em todo o Brasil. Os municípios brasileiros, que têm sistemas bem estruturados e historicamente eficientes em vacinação, estavam prontos para ampliar sua capacidade de atender a população e foi o que aconteceu.

Mas a que custo? Se o ministro não tinha segurança que poderia garantir o envio das doses complementares, não valeria ter mantido a orientação inicial e sustentado a vacinação em duas doses, como deve ser de acordo com o protocolo científico.

É valido lembrar que o grande problema na vacinação do Brasil, desde o início, vem sendo a falta de vacinas. Indícios da negativa deliberada do Governo Federal em fazer acordos que interessariam ao país com farmacêuticas como a Pfizer foi um dos fatores que fizeram o ministro balançar no cargo e depois ser substituído por Marcelo Queiroga.

A aposta do Brasil em apenas dois fornecedores, com a CoronaVac e a AstraZeneca, tem se mostrado insuficiente. Qualquer atraso na produção desses imunizantes coloca em risco o processo de vacinação no país – como foi o caso do recente de paralisação na produção da CoronaVac – por parte do Butantan por falta de IFA, está frustrando a aplicação de segundas doses em todo o país. Em que pese o papel fundamental que o Butantan e a CoronaVac vem cumprindo na vacinação no Brasil, se havia um sistema tão precário de fornecimento, poderia mesmo o ministro ter tomado a decisão que tomou no dia 21 de março?

AULAS PRESENCIAIS – A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou o projeto de lei 2.949/2020, que estabelece uma estratégia nacional para que União, estados e municípios decidam sobre o retorno às aulas presenciais, interrompidas durante a pandemia de Covid-19. De autoria dos deputados Danilo Cabral (PSB), Idilvan Alencar (PDT-CE) e outros parlamentares, a proposta determina que a União, os estados e os municípios devem organizar de forma colaborativa o retorno às atividades escolares. A estratégia será definida por princípios, diretrizes e protocolos, respeitadas as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e das autoridades sanitárias brasileiras.

MEDICINA – A cidade de Araripina caminha a passos largos para consolidar-se como um polo regional de educação superior com a chegada de novas faculdades e cursos em diversas áreas. O prefeito do município, Raimundo Pimentel, o vice Evilásio Mateus e a diretora-presidente da Autarquia Educacional do Araripe (AEDA), Possídia Carvalho, se reuniram com João Luís Fiusa – diretor da Faculdade Paraíso (FAP), para a assinatura de um termo de cooperação entre a Autarquia e a Faculdade de Medicina de Araripina. A AEDA, em breve, deverá anunciar o vestibular para cursos na área de saúde em uma iniciativa inédita da instituição que tem 45 anos de existência e é a referência em educação superior na região.

CIRCULANDO – O deputado federal Silvio Costa Filho (Republicanos) cumpriu agenda no Agreste do Estado nesta sexta-feira (22). Em Pesqueira, o parlamentar anunciou a viabilização de emendas para construção de duas escolas e recursos para pavimentação. Silvio também visitou Cachoeirinha para entregar, ao lado do prefeito Ivaldo de Almeida, dois ônibus escolares.

VISITA ÀS CÂMARAS – Poucas horas depois de tomar posse como presidente da União dos Vereadores de Pernambuco (UVP), Léo do Ar deu início, nesta sexta-feira (23), ao programa Visita às Câmaras. O objetivo do programa é aproximar o parlamento da entidade representativa e aos poucos estreitar os debates que fortalecerão a atuação dos vereadores pernambucanos. O presidente da UVP vai levar aos vereadores de todas as regiões do estado às ações da entidade e articular diretamente com presidentes das câmaras, e demais vereadores, o que pode ser feito para enriquecer a política pública. Com estas medidas, Léo do Ar ampliará a interação da UVP com as casas legislativas do litoral ao sertão.

O povo quer saber: João Paulo voltará mesmo ao PT para tentar ser candidato a senador pelo partido?

Por Fernanda Maria, Cientista Política.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.