Coluna FalaPE – Escondidos: Anderson e Miguel tomaram Doril e sumiram das agendas de Bolsonaro

By 06/09/2021 - 00:00ColunaFalaPE

O presidente Jair Bolsonaro veio a Pernambuco nesse final de semana para uma agenda cheia. Desembarcou no Recife, na sexta; cumpriu agenda institucional, visitou projeto de caridade, reuniu-se com empresários, desfilou em carro aberto, participou de cerimônia no Comando Militar do Nordeste. No sábado, fez motociata de Santa Cruz do Capibaribe até Caruaru. Arrastou uma multidão na maioria de sua agendas no estado. Saiu com a certeza (comprovada até em uma pesquisa) que uma parte dos pernambucanos o apoia.

Os políticos conservadores fizeram a festa, todos a tiracolo, grudados no presidente e sempre prontos para uma selfie com ele, um grito de guerra ou um vídeo motivacional naquela vibe bolsonarista. Até o governador Paulo Câmara esteve com Bolsonaro; foi no ato no Comando Militar do Nordeste, uma pauta institucional. Logo Paulo, ferrenho adversário do presidente, que deu entrevista à Veja pregando a união para derrotar o chefe do Executivo nacional; matéria publicada (estrategicamente) no final de semana em que o desafeto do socialista esteve por aqui.

Essa introdução toda foi para que os leitores se questionassem sobre o mesmo que a Coluna Fala PE se perguntou durante o final de semana inteiro. Onde danado estavam os dois pré-candidatos a governador ligados a Bolsonaro mais bem colocados nas pesquisas de intenção de voto?! Isso mesmo, tomaram Doril e sumiram. A gente até procurou, mas não viu os prefeitos Anderson Ferreira (Jaboatão dos Guararapes) e Miguel Coelho (Petrolina) em uma agenda sequer do presidente. Nada! Zero! Não deram as caras!

Na hora de receber dinheiro do Governo Federal, Bolsonaro é lindo, maravilhoso e “imbroxável”. Na hora de dar apoio ao presidente durante a passagem dele por Pernambuco – estado onde ele perde de lavada para Lula, segundo todas as pesquisas, os dois bonitinhos não deram as caras. Falou mais alto a estratégia de não ter a imagem vinculada a um candidato em queda nas pesquisas, que, dificilmente, vai ser um bom cabo eleitoral pelas bandas de cá. Se essa estratégia está certa, só o tempo dirá.

NEM AÍ – Enquanto seu pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, desembarcou no Recife ao lado do presidente da República, de quem é líder do governo no Senado, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, deu uma de doido e fez de conta que a visita não tinha nada a ver com ele. A agenda institucional rolando com gosto de gás na capital e onde está Miguel? Em Petrolina? Em Brasília? Não! No Recife! Isso mesmo, no momento em que Bolsonaro e FBC cumpriam compromissos na cidade, Miguel estava no mesmo Recife reunido com o presidente estadual do DEM, Mendonça Filho, seu novo partido, e a deputada estadual Priscila Krause. E o petrolinense sequer fez questão de esconder. Postou tudo nas redes sociais e ainda mandou release pela Imprensa. “Tô nem aí, tou nem aí…”

CARA DE PAU – No sábado, quando o presidente da República e sua tropa de aficionados passeavam de moto pelo Agreste, o prefeito e pré-candidato a governador Miguel Coelho estava em Petrolina inaugurando obras que tirou do papel, justamente, com verba do Governo Bolsonaro. Chega a ser irônico. Está tudo no Instagram do prefeito. Nem o cuidado de esconder ele teve (de novo!), ou nem quis. Eram obras de infraestrutura, drenagem, saneamento, segurança. Alguma referência a Bolsonaro no vídeo bonito editado por agência e postado nas redes sociais? A Coluna não achou… Se alguém viu algo, favor nos encaminhar porque está difícil.

MERGULHADO – Já o prefeito de Jabotão dos Guararapes, Anderson Ferreira, teve um pouco mais de cautela e preferiu mergulhar durante a passagem por aqui do presidente Bolsonaro, de quem ele é amigo e com quem foi deputado do baixo clero em Brasília. No feed do Instagram do pré-candidato a governador, só uma homenagem ao Dia do Irmão, postada no domingo, quando ele fez referência aos irmãos. Um deles, por sinal, o deputado federal André Ferreira, é vice-líder do governo na Câmara. André, é preciso salientar, esteve com Bolsonaro pelo menos na agenda institucional da sexta-feira. Por sua vez, Anderson deve ter dado uma mergulhada na praia de Piedade para se esconder. Só cuidado com os tubarões, prefeito! O mar não está para peixe…

NA GARUPA – A ausência dos prefeitos Anderson Ferreira (Jaboatão dos Guararapes) e Miguel Coelho (Petrolina) da agenda presidencial em Pernambuco foi bom para pelo menos um nome: o ministro do Turismo e sanfoneiro oficial do presidente, Gilson Machado Neto. Literalmente na garupa de Bolsonaro (estava agarrado ao presidente na mesma moto), Gilson pegou carona no Bolsonarismo e praticamente se consolidou como o nome do grupo ao governo estadual. Só deu ele! Outros pretendentes, a deputada estadual Clarissa Tércio e o presidente do PTB pernambucano, o Coronel Meira, tiveram um papel secundário na visita. Ficaram fazendo figuração. Clarissa, dizem, foi até barrada em cerimônia oficial. Mas se passa, viu. Que vexame!

O povo quer saber: Miguel e Anderson acertaram ou erraram em se esconderem de Bolsonaro? Responde nos comentários…

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.