Coluna FalaPE – Fernando e Ingrid: Vitória do reconhecimento

By 17/11/2021 - 04:38ColunaFalaPE

As urnas se fecharam e deu a chapa da situação, encabeçada por Fernando Ribeiro Lins, para comandar a seccional pernambucana da Ordem dos Advogados do Brasil. Foi a vitória do reconhecimento ao grupo que conduziu a OAB-PE a um patamar mais alto depois de sucessivas gestões. Esse time, cuja característica é justamente o coletivo, continuará a comandar a entidade classista pelos próximos três anos.

Mas, como dissemos no início da coluna, as urnas se fecharam e a eleição acabou. Cabe a Fernando e a Ingrid Zanella, sua vice, juntar a classe e fazer um governo de coalizão, que coloquem os advogados na frente de outras questões como inserção na mídia ou projetos pessoais. Até porque a diferença de menos de 200 votos para Almir Reis em um universo de 24 mil votantes indica que os vencedores estão longe de serem unanimidade.

O recado, aliás, foi bem claro à turma da chapa OAB Mais Unida: ou a gestão muda, passando a incluir mais advogados, trabalhando mais pelas causas dos profissionais menos favorecidos em detrimento da atenção às grandes bancas, ou na próxima a hegemonia construída ao longo de anos vai por água abaixo.

A vitória até veio, mas já está sendo muito contestada. Vereadora do Recife, a advogada Liana Cirne fez uma live em seu Instagram assim que o resultado foi divulgado acusando a situação de fraudar o pleito, impedindo opositores de votarem e de terem comprado votos de jovens advogados com promessas de pós-graduações grátis. Liana também acusou integrantes da tropa de Fernando e Ingrid de misoginia e racismo contra integrantes da turma da Renova OAB, chapa que ela apoiou.

Os políticos, aliás, fizeram questão de se engajar nesta que foi a mais disputada eleição da OAB; repleta de acusações por parte dos dois lados. Durante o período eleitoral, foi possível ver políticos de todas as colorações partidárias pendido votos para Fernando ou Almir. De vereadores à figurões. O PSB não se manifestou publicamente, mas a cúpula do partido claramente apoiou a chapa da situação. Genro do ex-governador Eduardo Campos e filho do deputado federal Tadeu Alencar, o advogado Tomás Alencar fez campanha para Fernando.

Do outro lado não foi diferente. Almir Reis, aliás, mesmo derrotado, saiu gigante da eleição. Um desconhecido antes do pleito – apesar de muito jovem, aos 35 anos comanda um escritório endinheirado -, Almir saiu projetado desta eleição. E, certamente, até pela idade, não vai abandonar a militância sindical e futuramente política – seu pai foi candidato a prefeito de Itamaracá.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.