Coluna FalaPE – Oposição caminha para abraçar tese das múltiplas candidaturas em 22

By 22/04/2021 - 00:00ColunaFalaPE

Derrotada pela Frente Popular nas duas últimas eleições estaduais com uma candidatura única, a oposição em Pernambuco caminha para o entendimento de que deve lançar múltiplas candidaturas para fazer frente a Geraldo Júlio, em 2022. O Fala PE conversou com fontes do grupo e apurou que a estratégia pode ser adotada. Com isso, hoje a tendência é de que se tenha mais de um palanque no bloco para enfrentar o PSB.

Nesse cenário, portanto, que já não é novidade, se apresentam três prefeitos de cidades-polo das três regiões do Estado com mais densidade eleitoral: Metropolitana, Agreste Central e Sertão do São Francisco. A avaliação é que candidaturas de Anderson Ferreira (Jaboatão dos Guararapes), Raquel Lyra (Caruaru) e Miguel Coelho (Petrolina) vão, com certeza, enfraquecer a votação do ex-prefeito do Recife em suas regiões, minando a poderosa máquina de voto do PSB.

Se a estratégia se concretizará, só o tempo irá dizer. O fato é que Miguel e Raquel, muito mais do que Anderson, têm como vitrine para mostrar bons governos, nas suas respectivas cidades, e êxito nas urnas consagrado em 2020. Além disso, têm, ao seu redor, forças políticas representativas e a facilidade de construir alianças, agregando diferentes atores aos seus palanques.

Anderson Ferreira, por outro lado, além de ter um governo mal avaliado, só foi reeleito porque seu adversário local, o ex-vereador Daniel Alves, dispunha de poucos recursos e pouca estrutura de campanha. No campo político, Anderson e sua família são conhecidos por coçar para dentro. Seu projeto é familiar, são incapazes de fazer alianças duradouras e não tem um projeto para o Estado.

APOIOS – Em se tratando de apoios, Miguel Coelho tem consigo o pai, a maior raposa política de Pernambuco, o senador Fernando Bezerra Coelho, um grande articulador. Também tem um corpo de prefeitos e lideranças policiais ao seu lado, doidos para mudar o eixo de poder no Estado, do Grande Recife para o Sertão. O prefeito de Petrolina contará com o dinheiro do Governo Federal e os votos do presidente Jair Bolsonaro, de quem seu pai é aliado e um dos generais. Nessa brincadeira, Miguel pode contabilizar cerca de 30% já no primeiro turno da eleição.

APOIOS 2 – Já Raquel Lyra, por sua vez, conta com o apoio do ex-senador Armando Monteiro Neto, que, mesmo perdendo as duas últimas eleições, é uma liderança no Estado. Raquel tem também na sua conta o deputado federal Daniel Coelho, que já endossou publicamente sua preferência pela prefeita de Caruaru. Ao contrário de Miguel, que não tem a totalidade do MDB com ele, nem a garantia de apoio da legenda, Raquel tem o PSDB por inteiro no seu projeto.

PREFERENCIAL – Uma coisa é fato: independente de quem seja candidato na oposição, o postulante começou seu caminho visitando o prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Keko do Armazém. O gestor foi procurado pelos três pré-candidatos oposicionistas nas suas andanças. Isso mostra que Keko terá um papel importante no pleito de 2022, tanto pela sua liderança, quanto pelo seu potencial de votos na Metropolitana.

CESTAS – Atenta às dificuldades econômicas impostas pela pandemia e pelas medidas restritivas, a Prefeitura de Sirinhaém, por meio da Secretaria de Assistência Social, realizou a distribuição de 300 cestas agroecológicas para a população de Sirinhaém. A ação foi realizada no distrito de Santo Amaro e contou com a parceria do CONAB e da ASCONSAJ. Os produtos das cestas foram captados junto à agricultura familiar do município e à produção local de polpas de fruta. Segundo a prefeita Camila Machado, a medida busca aliviar as famílias sirinhaenses dos prejuízos causados pela pandemia do novo coronavírus.

O povo quer saber: Como as outras forças da oposição vão caminhar em 2022?

Por Fernanda Maria, Cientista Política.

1 Comcentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.