Coluna FalaPE – Os dez deputados federais, de mandato, que deverão bater a marca de 100 mil votos em 2022

By 25/08/2021 - 00:01ColunaFalaPE

A Coluna FalaPE retoma, hoje, a avaliação sobre a disputa pelo Legislativo. Desta vez, vamos tratar dos deputados federais de mandato que devem bater a marca dos 100 mil votos na eleição de 2022. Lembramos que essas análises são feitas utilizando como base uma ausculta de toda classe política pernambucana. É importante salientar ainda que, como não temos bola de cristal, nem fazemos (ainda) exercício de futurologia, o fato desses deputados terem na faixa dos 100 mil votos não quer dizer que, obrigatoriamente, eles estarão reeleitos.

Começamos a análise levando em consideração a colocação do parlamentar no pleito de 2018. Segunda colocada naquela eleição, Marília Arraes, que vinha à época de uma pré-candidatura ao Governo do Estado, comprovou, nas urnas, o seu imenso potencial de votos. Agora, para o ano que vem, se for mesmo candidata à reeleição e não alçar um voo maior, Marília baterá os 100 mil votos facilmente, “sem nem sair de casa”, como dizem na política. A neta de Arraes tem o eleitorado cativo dela, que a escolheria para qualquer cargo em Pernambuco.

Irmão do prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, o deputado André Ferreira é outro que superará tranquilamente a barreira dos 100 mil votos se tentar novo mandato na Câmara Federal; e não sair para o Senado, como já se chegou a falar. André, que sabe montar eleição, terá, novamente, a carga do irmão prefeito, possível candidato a governador. Sem contar os votos dos evangélicos, tradicional base da família.

Três vezes deputado estadual, secretário de Transportes de Pernambuco em duas ocasiões, Sebastião Oliveira vai disputar a terceira eleição para deputado federal, com grandes chances de superar mais uma vez a marca dos 100 mil votos. Já André de Paula, que dirige o PSD em Pernambuco, tem sua reeleição assegurada com mais de 100 mil votos, caso não dispute a Casa Alta.

Presidente nacional do PSL e eleito na onda do Bolsonarismo, Luciano Bivar também ultrapassará a marca. Dispõe de um partido com dinheiro para estruturar campanhas e muito tempo de TV, fatores que têm favorecido suas eleições e as daqueles que o Bivar apoiar.

O deputado-empresário Felipe Carreras anda distante do PSB e do núcleo de poder do partido desde que seu sonho de disputar a Prefeitura do Recife foi negado. Mas, na hora de investir na renovação do mandato, Carreras voltará do Rio de Janeiro, onde passa muito do seu tempo, para sair bem das urnas em Pernambuco. É bem capaz de dar carga no voto dos jovens e do eleitorado ligado às redes sociais.

Presidente do PP pernambucano e conhecido por montar chapas potentes, Eduardo da Fonte também baterá os 100 mil votos. Dudu tem base para se eleger e ainda eleger o filho, Lula da Fonte. O jovem é neto do ex-governador Carlos Wilson e possui uma boa relação com os prefeitos do estado.

Se não for indicado para o Senado pela Frente Popular, Silvio Costa Filho, que tem feito um excelente mandato na sua estreia em Brasília, voltará para a Câmara com mais de 100 mil votos, já que ampliou seus espaços e consolidou sua relação política com o governo.

Com a poderosa máquina eleitoral dos Coelho de Petrolina moendo a seu favor, com gosto de gás, Fernando Filho também alcançará mais de 100 mil votos. Sobretudo, se o pai, Fernando Bezerra Coelho, for candidato à reeleição de senador e não a deputado; ou se o irmão, o prefeito Miguel Coelho, sair para o Palácio do Campo das Princesas.

A lista se encerra com Fernando Monteiro, sobrinho do ex-ministro do TCU, José Múcio Monteiro, que ampliou muito suas prefeituras. Fernando é um trator, vive no Sertão, de base em base, atrás de voto. Certamente, chegará aos 100 mil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.