Coronel Feitosa firma compromisso contra o fechamento total do comércio e outras atividades

Foto: Wilamy Henrique

Nesta quinta-feira (12), o Coronel Alberto Feitosa firmou um compromisso com os comerciantes, donos de bares, restaurantes e o povo recifense contra o um possível lockdown caso seja eleito prefeito do Recife. O candidato esteve na Associação Comercial de Pernambuco (ACP), onde assinou um termo junto com o presidente da Associação, Tiago Carneiro.

“Firmo este compromisso,  juntamente com a ACP, para, se eleito, não decretar o lockdown após as eleições. Precisos lutar para que isso não aconteça! As pessoas precisam de condições para se sustentar e pagar as suas contas. O povo recifense não pode passar necessidade!”, declarou o candidato.

Segundo ele, o que precisa ser feito é o investimento na saúde pública. “O que nós precisamos fazer é cuidar das pessoas e oferecer tratamento preventivo e precoce contra o coronavírus. Tem que dar atenção à saúde, mas sem haver o fechamento dos negócios. Eu entendo que as famílias precisam trabalhar e que os comerciantes têm estoques para serem vendidos. Por isso, repito que não irei permitir o fechamento dos estabelecimentos.”

Para Tiago Carneiro, presidente da ACP, este compromisso é muito importante para a população. “O compromisso firmado pelo Coronel, em não determinar um novo lockdown, é muito importante, pois traz mais segurança para a comunidade empresarial local”.

Feitosa também se comprometeu a buscar criações criativas e tecnológicas para garantir projetos de qualificação dos comerciantes, além de buscar ajuda, junto com o Governo Federal, para promover a desburocratização dos processos para o recebimento do incentivo financeiro e/ou tributário.

CONVERSA COM COMERCIANTES –  O Coronel ainda visitou o centro do Recife, discursou, em público, o seu compromisso com os comerciantes e enfatizou que o fechamento do comércio não irá acontecer caso seja eleito prefeito do Recife. “No meu governo, não haverá o fechamento do comércio na nossa cidade. Isso é coisa de Geraldo Júlio e Paulo Câmara, mas comigo não será assim”.

Enquanto discursava, o candidato do PSC escutou os apelos de diversos comerciantes. “Eles (a prefeitura) querem fechar tudo. Nós vivemos disso e sabemos que não podemos ficar sem trabalhar. O prejuízo do lockdown é muito grande”, desabafou Buiú do Pagode.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.