Deputado Paulo Dutra reforça críticas à gestão do INEP

By 18/11/2021 - 17:57Pernambuco

Os pedidos de exoneração por parte de servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP, às vésperas do Exame Nacional do Ensino Médio, criaram um clima de incertezas em torno da principal porta de entrada para a universidade. Foram 37 pedidos de demissão alegando fragilidade técnica da direção do INEP e assédio moral por parte do presidente do instituto, Danilo Dupas Ribeiro.

O deputado estadual Professor Paulo Dutra (PSB), vice-presidente da comissão de educação e cultura da Assembleia Legislativa de Pernambuco, fez críticas à forma como o ENEM vem sendo conduzido pelo INEP e se disse preocupado com os rebatimentos na educação pública. “O INEP, que é ligado ao Ministério da Educação, vem sendo tão problemático quanto o próprio MEC no Governo Bolsonaro. Dupas Ribeiro é o quinto presidente do INEP desde que o atual Governo Federal assumiu o poder. É uma lástima o que estão fazendo com nossa educação a nível nacional e as consequências para essa geração de estudantes podem ser desastrosas”, declarou o parlamentar.

Sobre a fala do presidente Jair Bolsonaro em relação ao ENEM estar ficando com a cara do seu governo, que está sendo vista como indício de interferência política na formatação das provas do ENEM, o deputado Professor Paulo Dutra foi às redes sociais para fazer sua crítica: “Problemas nas correções, processos de inscrição excludentes, recordes negativos de inscrição, cinco presidentes do INEP em menos de três anos e mais de 30 servidores ligados ao exame pedindo exoneração às vésperas das provas… É Bolsonaro, o ENEM está mesmo ficando com a cara do seu governo”, publicou.

Mesmo com a debandada de servidores do INEP, o primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio está confirmado para ser realizado neste domingo (21). Cerca de 3,1 milhões de estudantes confirmaram a inscrição para as provas deste ano, menor número desde o ano de 2005.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.