Em ato com Armando e com o pastor Jairinho, Mendonça diz que vai para o segundo turno e mostrará que o Recife não tem cabresto

Crédito: Bruno Campos

     Num evento neste sábado (7/11), em seu comitê oficial, no bairro da Madalena, ao lado do ex-senador Armando Monteiro (PTB), do pastor Jairinho, da vice Priscila Krause, de candidatos a vereadores, da militância, apoiadores e amigos, o candidato a prefeito do Recife pelo DEM, Mendonça Filho,  fez um emocionado e forte discurso nesta reta final. “O PSB quer passar borracha no passado. Esconderam Paulo Câmara, o pior governador da história de Pernambuco. Geraldo Júlio apareceu rapidamente na propaganda de João Campos. Cadê ele? Está com medo de quê? Da Polícia Federal? A Polícia Federal não bate na casa de ninguém seis vezes, como houve na sede da Prefeitura, se não tiver alguma coisa errada”, disparou, afirmando que vai mostrar que o Recife não tem cabresto. “Vamos para o segundo turno e vamos ganhar, completou.

     Armando Monteiro Neto afirmou essa é uma das eleições mais importantes de nossa história, porque o recifense pode romper com o ciclo de paralisia consequência do domínio político do PSB/PT.  “Mendonça é o nome que pode representar esse divisor de águas interrompendo um regime de natureza familiar e dinástica, que só quer se perpetuar”, defendeu Armando, destacando que é hora de uma nova liderança como Mendonça, que não seja uma aposta no escuro. “É alguém que vem ao longo de sua vida pública acumulando experiência e dando exemplo de competência, honestidade e de espírito público”, completou.

      O pastor Jairinho, uma da mais importantes lideranças cristãs da capital e coordenador do movimento Recife nas Mãos de Deus, afirmou que o Recife está vivendo um momento de ruptura de 20 anos de governados desastrosos do PSB/PT.  “No próximo domingo vai acontecer a maior mudança já ocorrida na vida do Recife, uma onda azul. Por onde passo, escuto que eles não querem colocar um menino despreparado na Prefeitura. Nem querem uma aventura, que chama nosso povo de feio. Nós somos a cidade mais linda de nosso país. Sob a benção de Deus e com a força de nossa militância acreditamos que o Recife vai ser muito melhor com Mendonça”, sentenciou.

       A candidata a vice, Priscila Krause, disse que as pessoas compreenderam a mensagem da campanha democrata e quem é melhor para o Recife e em quem podem confiar. “Hoje em Casa Amarela, fomos muito parados, recebemos apoios espontâneos e emocionados. Quando foi que vimos algo assim numa campanha para prefeito do Recife? Qual é o candidato que consegue isso hoje? Só Mendonça”, reportou. “Por isso, temos oito dias para fazer mais do que cada um já está fazendo. E vamos mudar o Recife”, afirmou Priscila.

       Ao finalizar o discurso, Mendonça disse que esse projeto não é seu. “É um projeto de uma cidade que sempre teve destaque nacional, mas que, infelizmente, está sufocada. Vamos fazer com que o Recife volte a ter a voz que sempre teve e que merece ter”, afirmou. Mendonça criticou o abandono da gestão do PSB/PT com a cidade. “Não se tem saúde, a educação é uma das piores do Brasil, não se pode crescer a partir do próprio esforço, pois a máquina da Prefeitura só sabe perseguir e multar. E não oferece nada em troca. Só desprezo”, acusou, relatando, sobretudo, a má gestão da atual Prefeitura diante da pandemia. “Não quero fazer campanha em cima das mortes do povo, do sofrimento dos recifenses, mas exijo que o prefeito Geraldo Júlio, do PSB, e seu aliado João Campos, se apresentem diante de suas responsabilidades pelo que aconteceu”, cobrou. Segundo Mendonça, as dificuldades são muitas. “Eu sempre acreditei. Na força de Deus e na minha luta honesta para mudar o Recife. Fui para a rua, abracei as pessoas, apresentamos, Priscila e eu, as melhore ideias e projetos”, disse.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.