Em Petrolina, Odacy Amorim se mostra insatisfeito com pesquisa eleitoral divulgada

O ex-prefeito, por meio de nota, disse que há diversas “inconsistências” no estudo divulgado

Apontado como principal adversário do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), na disputa pela Prefeitura da cidade, o ex-prefeito da cidade Odacy Amorim (PT) não gostou nem um pouco do resultado da recém divulgada pesquisa do Instituto Potencial, encomendada pelo Blog do Magno Martins.

De acordo com o balanço realizado, Miguel Coelho seria reeleito com 73% das intenções de votos contra 8% do pré-candidato do PT. Em seguida, aparece Júlio Lóssio Filho com 7%. Gabriel Menezes, do PSL, aparece com 3%, e Vinicius de Santana, do PCdoB, pontuou com 1%.

Odacy não deixou por menos e emitiu uma nota no qual diz que os números apresentados sobre o pleito demonstram “diversas inconsistências”. Segundo ele, a pesquisa excluiu pré-candidatos do PV e do Psol. “O que já desqualifica a pesquisa e comprova que não houve tratamento igualitário entre os pré-candidatos”, alfinetou.

O pré-candidato ainda ressaltou na nota que ficou espantado ao ver que a pesquisa não apresenta votos nulos e apenas 1% de votos em branco. “Contrariando todo o histórico eleitoral e atual momento político do Brasil. Além disso, a porcentagem de intenções de votos apresentada mostra total disparidade dos números de pesquisas internas. Seguimos acreditando no que mais importa, que são os votos dos eleitores, pois só eles têm o poder de definir os rumos da nossa cidade”, ainda destacou na nota.

Odacy já afirmou que, na eleição, Petrolina vai ter a oportunidade de discutir quem fez mais como gestor da cidade e que esse “julgamento” é fundamental para que o povo diga quem pode fazer mais com menos. Apesar disso, o ex-deputado não chegou a fazer uma dura crítica a Miguel Coelho, inclusive, já disse que a gestão do emedebista é “regular”.

No entanto, apesar de suavizar com relação à administração de Miguel, Odacy também já afirmou que na campanha vai poder mostrar o que Lula e Dilma fizeram e o que Bolsonaro fez. Segundo Odacy, o projeto nacional de Bolsonaro é o projeto que tem Miguel e o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) como condutores em Petrolina. O PT continua sendo o partido principal da oposição ao presidente Jair Bolsonaro.

O petista deixou o governo Paulo Câmara, em junho deste ano, visando a Prefeitura de Petrolina. Ele estava à frente do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) desde janeiro de 2019, logo após a reeleição de Câmara. Na ocasião, Odacy garantiu que fez um bom trabalho à frente do IPA, mas que era a hora de enfrentar o que chamou de “um novo desafio”.

Odacy espera o apoio do PSB nas eleições lembrando que o deputado estadual Lucas Ramos desistiu de sua pré-candidatura à prefeito de Petrolina para assumir o cargo de secretário estadual de Ciência e Tecnologia. Com isso, está em aberto a discussão no PSB sobre qual projeto irá apoiar na tentativa de impedir a reeleição de Miguel Coelho.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.