Emoção marca entrega de título de cidadã cabense à Lucidalva Nascimento

A trajetória de luta da jovem negra que saiu de Carpina na Mata Norte de Pernambuco em busca de grandes desafios na cidade grande foi relembrada com detalhes na sessão da quinta-feira (18.11) na Câmara Municipal do Cabo de Santo Agostinho. A solenidade marcou a entrega do título de cidadã cabense à advogada Lucidalva Nascimento. A autoria do projeto foi do vereador Ricardo Carneiro (Ricardinho), presidente da Casa Vicente Mendes.

Presentes na sessão, parentes, amigos e representantes de entidades ligadas à defesa da mulher e de combate ao racismo contaram um pouco da história da homenageada. Lucidalva tem formação em licenciatura plena de Biologia, pela Faculdade de Formação de Professores de Nazaré da Mata (FFPNM) e em Direito pela Unicap, instituição onde fez pós-graduação em Direitos Humanos. Também é pós-graduada em Gênero, Desenvolvimento e Políticas Públicas pela UFPE.

A advogada atuou na Prefeitura de Carpina, na Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura de Pernambuco (FETAPE), na formação do movimento das trabalhadoras rurais e no Centro das Mulheres de Vitória de Santo Antão, sendo a primeira advogada a defender os direitos das mulheres da região.

Lucidalva Nascimento foi a primeira advogada do Brasil a requerer a aplicação da Lei Maria da Penha. O fato aconteceu 40 dias depois que a Lei havia sido sancionada pelo presidente da República. E a principal personagem dessa história estava presente na sessão da Câmara no Cabo. A ambulante Cileide Cristina da Silva sofreu durante 20 anos com as agressões frequentes do marido. “Fui no Centro das Mulheres do Cabo depois de receber um panfleto que falava da criação da Lei. Lá ganhei coragem para denunciar e Lucidalva foi fundamental para isso”, lembrou Cileide.

Vereadores, familiares e companheiras de luta de Lucidalva se revezaram na tribuna para saudar a nova cidadã cabense. Os vereadores César Paiva, Marcos Mão Amiga, Gisele de Dudinha e Aziel participaram da sessão de forma presencial e Sueleide de Amaro, de forma remota.

Na justificativa para concessão do título, o vereador Ricardinho destacou o trabalho da advogada durante mais de 20 anos no Centro das Mulheres do Cabo (CMC) e outras lutas que fazem parte da trajetória de Lucidalva. “Ela já é cidadã cabense desde o momento em que chegou em nossa cidade para fortalecer as lutas de nossas mulheres guerreiras nos anos 80”, disse o presidente da Câmara.

Em um discurso emocionado, Lucidalva Nascimento agradeceu o reconhecimento dos cabenses à sua trajetória de lutas. “Esse título tem a luta e a resistência das mulheres aqui representadas pela instituição Centro das Mulheres do Cabo. Agradeço ao vereador Ricardinho e tenho certeza que ele fez a proposição por reconhecer meu trabalho na contribuição para o processo de formação política e de empoderamento das mulheres”, disse Lucidalva.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.