“Estados pedem dinheiro para combater a pandemia, enquanto Bolsonaro beneficia o crime organizado”, dispara o líder do governo Paulo Câmara na Alepe, Isaltino Nascimento

By 18/02/2021 - 17:14Pernambuco

“O presidente Bolsonaro acha pouco o caos sanitário pelo qual estamos passando. Congresso, Supremo Tribunal Federal, população vão gastar tempo e energia contra essa leva de decretos que facilitam a compra e o uso de armas de fogo, enquanto os secretários de Fazenda do País pedem pelo amor de Deus recursos para enfrentar a pandemia”, ressaltou Isaltino em sua fala durante o grande expediente de hoje na Assembleia Legislativa.

Após a divulgação dos decretos que afrouxam aquisição e fiscalização no uso de armas, parlamentares de todas as esferas criticaram a atitude do Governo Federal, junto com organizações que estudam questões como violência e segurança pública. “Até a Frente Nacional de Prefeitos, que representa mais de 400 gestores de cidades brasileiras, já se manifestou contra os decretos que liberam armas e munições no lugar de focar na aquisição de vacinas para a covid. A reação foi geral”, disse Isaltino.

O líder do governo aproveitou a reunião plenária para ler uma carta que os secretários de Estado da Fazenda enviaram para o Ministério da Saúde essa semana. O conteúdo é uma solicitação dos Estados por recursos do governo federal para o enfrentamento da segunda onda do novo coronavírus. “Absurda essa postura de beneficiar o crime organizado e deixar os estados à míngua”, repudia Isaltino. A carta foi do Comitê Nacional dos Secretários de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal (COMSEFAZ) e pede urgência no aporte de novo orçamento.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.