EXCLUSIVO: Polícia cumpre mandados de busca e apreensão na residência de funcionários da Prefeitura do Ipojuca

Exclusivo

Policiais da 42ª Delegacia de Polícia de Ipojuca dedicaram as primeiras horas da última quinta-feira (27) para cumprir dois mandados de busca e apreensão nos municípios do Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca. A ação, que envolveu agentes policiais da 42ª DP e contou com o apoio da 10ª Delegacia Seccional do Cabo, investiga os crimes de peculato e associação criminosa praticados por servidores da Secretaria de Assistência Social do Ipojuca.

A investigação conta com a colaboração da respectiva Secretaria e apura a existência de um esquema criminoso de desvio de verbas públicas que seriam destinadas aos trabalhadores informais, bugueiros, taxistas, mototaxistas, ambulantes, garçons, jangadeiros, barraqueiros, que pararam suas atividades por causa da pandemia do novo coronavírus.

A apuração das autoridades de segurança indica que o grupo criminoso fraudava a distribuição dos cartões do Benefício Emergencial Municipal, criado pela Prefeitura de Ipojuca, e, na posse das respectivas senhas, sacava os valores, distribuindo-os entre os integrantes do esquema criminoso. Os fatos vieram ao conhecimento da Secretaria de Assistência Social e da Polícia Civil após alguns beneficiários do programa assistencial informarem que não receberam seus cartões, o que motivou uma apuração interna no âmbito da Secretaria, que não logrou êxito em localizar os referidos cartões “BEM”.

Embora o nome dos servidores públicos alvos da operação não tenham sido revelados em virtude da lei de abuso de autoridade, informações apuradas pela TV Ipojuca Online dão conta de que uma das pessoas envolvidas é Fernanda Maria de França Paiva, que foi lotada na Secretaria de Assistência Social durante o período e é pré-candidata a vereadora nas eleições municipais deste ano.

Ela, que reside no distrito de Nossa Senhora do Ó é neta do ex-prefeito de Ipojuca, Amaro Luiz de França e disputou o cargo de vereadora do município nas eleições de 2016, obtendo 171 votos.

Além do cumprimento dos mandados de busca e apreensão, os policiais intimaram os investigados a tomarem ciência de medidas cautelares impostas pelo Juízo da Vara Criminal de Ipojuca, que incluem proibição de acesso e frequência às Secretaria Municipal de Assistência Social, à Secretaria de Controle Urbano e Meio Ambiente e Autarquia de Trânsito Municipal, bem como proibição de os investigados manterem contato entre si, inclusive com as testemunhas ouvidas no inquérito policial, por qualquer meio, devendo manter distância mínima de 200 (duzentos) metros.

No curso da operação, que teve à frente os delegados Ney Luiz Rodrigues (42ª DP) e Gilberto Loyo (10ª Desec) um dos alvos foi surpreendido com pequena porção de maconha em sua residência, tendo sido lavrado Termo Circunstanciado de Ocorrência pelo crime previsto no art. 28 da Lei 11.343/2006.

Tv Ipojuca

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.