“Fernando Bezerra é um orgulho para Petrolina”, diz Simão Durando durante entrega da medalha Nilo Coelho

Reconhecimento e trabalho foram as palavras que marcaram a solenidade da noite desta segunda (12), na qual o prefeito Simão Durando, entregou a Medalha Nilo Coelho ao senador Fernando Bezerra. A comenda, criada em 1999, é a mais alta honraria concedida pelo município e destinada àqueles com relevantes serviços prestados.

Durante a cerimônia, o político que atinge 40 anos de vida pública também recebeu uma honraria da Câmara de Vereadores Plínio Amorim, a medalha Dom Malan. O evento contou com a presença da esposa do homenageado, Adriana Coelho, dos filhos – Miguel Coelho, Fernando Filho e Antonio Coelho -, amigos, além de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças do Sertão.

Após entregar a medalha Nilo Coelho, Simão Durando fez um discurso de reconhecimento e gratidão pelo incansável trabalho de Fernando Bezerra em defesa de Petrolina e do seu povo. “Poucas pessoas simbolizam tanto o verbo servir como Fernando Bezerra Coelho. Em cada canto de Petrolina tem a digital do nosso irmão mais ilustre. Não tenho dúvida, que o maior orgulho de Fernando Bezerra é ter sido prefeito da terra dos impossíveis por três mandatos. E ele justificou como poucos a fama de Petrolina de cidade de feitos inesperados. Muita inspiração, dedicação, transpiração e trabalho porque como já tantas vezes ele falou, ‘nada resiste ao trabalho’. Se hoje, a prefeitura carrega o lema Petrolina, orgulho de Pernambuco. Tenho certeza, que todos aqui irão concordar: Fernando Bezerra é orgulho de Petrolina”, concluiu.

Emocionado, Fernando Bezerra agradeceu a homenagem, ressaltou os valores carregados durante sua trajetória política e garantiu que estará ao lado de Simão no trabalho pelo povo de Petrolina. Para FBC, as honrarias recebidas na noite desta segunda foram as mais importantes que ele recebeu. ”Eu recebi diversas homenagens durante minha trajetória, porém, nada se compara a um filho ao voltar pra casa, de alma leve e coração em festa poder dizer: eu fiz a minha parte. Lutei o bom combate. Lutei porque amei, como ninguém amou petrolina”, concluiu.

Fotos: Ayrton Latapiat

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.