Governo de Pernambuco libera investimento anual de mais de R$ 2,8 milhões para municípios reabrirem ou ampliarem oferta em cozinhas comunitárias

By 22/11/2021 - 22:34Pernambuco

O repasse, que será feito através de Cofinanciamento Fundo a Fundo, será feito em doze parcelas e vai permitir o funcionamento de 26 cozinhas comunitárias em 24 municípios. A iniciativa faz parte do programa Tá na Mesa PE

O Governo do Estado libera nesta segunda-feira (22) o pagamento para que 26 cozinhas comunitárias sejam reabertas ou ampliadas em Pernambuco. Com o investimento, que chega a um total anual de R$2.808.000,00, haverá unidades em funcionamento em 24 municípios pernambucanos. A iniciativa faz parte do Tá na Mesa PE, programa da política de segurança alimentar e nutricional que monitora a atuação das cozinhas comunitárias nas cidades. A assinatura da liberação é feita por Sileno Guedes, secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude e presidente da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional de Pernambuco (CAISAN/PE), na sede da Secretaria, no bairro de Santo Amaro.

Também participam da ocasião, Joelson Rodrigues, secretário executivo de Assistência Social e vice presidente da CAISAN/PE, que também vai representar o Conselho Estadual de Assistência Social, Mariana Suassuna, superintendente estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (SUASAN), e Ana Rita Suassuna, presidente do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Pernambuco (COEGEMAS/PE), de representantes do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA/ PE), da CAISAN/PE e do Ministério Público de Pernambuco (MPPE/PE).

Recebem o montante as cidades de Afogados da Ingazeira, Angelim, Arcoverde, Brejinho, Cabo de Santo Agostinho, Caetés, Gravatá, Inajá, Ingazeira, Ipubi, Itaíba, Lagoa do Carro, Lagoa Grande, Maraial, Ouricuri, Pedra, Salgueiro, Santa Cruz da Baixa Verde, Santa Maria da Boa Vista, Santa Terezinha, São José do Egito, Serra Talhada, Trindade e Vitória de Santo Antão. Para esses municípios, serão destinados por mês R$6.000,00, durante um ano, para reabertura e/ou ampliação dos serviços. O valor, que será pago a partir deste mês e seguirá até novembro de 2022, será repassado através de Cofinanciamento Fundo a Fundo.

O secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Sileno Guedes, destaca que as cozinhas comunitárias têm um papel importante na inclusão social produtiva. “Para além da garantia de acesso a uma refeição saudável e adequada para os que estão em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar e nutricional, as unidades fortalecem a ação coletiva e a identidade comunitária. O funcionamento desses espaços é ainda maior neste momento de crise econômica e social agravada pela pandemia, situação que causa um relevante impacto também na segurança alimentar e nutricional da população”, pontua o gestor.

As cozinhas comunitárias são equipamentos públicos de educação e segurança alimentar e nutricional com capacidade de produção de refeições diárias.

Com os recursos estaduais destinados para as unidades, a expectativa é que cada equipamento ofereça cerca de 200 refeições diárias.

Foto: Wesley D’Almeida

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.