Helena Cancio apresenta notas fiscais irregulares para pagamento de Missa do Vaqueiro de Serrita

By 20/07/2021 - 22:39Pernambuco

Desesperada e toda enrolada com o Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE), Helena Cancio, organizadora da Missa do Vaqueiro de Serrita, cometeu mais uma arbitrariedade na gestão de um legado tão importante para o povo do sertão. Helena apresentou notas fiscais irregulares para pagamento do evento. Tudo indica, segundo auditoria na Empetur, que corre em sigilo, que Helena utilizou notas de empresas que nem existem para justificar o pagamento da festa com o dinheiro público que recebeu do Estado.

De maneira irresponsável e desrespeitosa, Helena Cancio, mais uma vez, alega falta de pagamentos pela Empetur escondendo a verdade dos fatos. Cabe dizer que a fala da Helena omite convenientemente o cometimento de irregularidades pela produtora do evento, que teve a prestação de contas do ano de 2018 rejeitada pelo Tribunal de Contas; até agora não ajustadas integralmente, o que vem retardando a conclusão do processo.

As infrações cometidas por Helena Cancio, apuradas pelo próprio TCE e pelo setor de prestação de contas da Empetur, vão desde falta de documentos e certidões negativas à apresentação de nota fiscal emitida por empresa inativa.

O estado de Pernambuco, que apoiou a realização da missa com 500 mil reais, sempre foi incentivador e fomentador desse importante momento da cultura sertaneja. Em 2020 e neste ano, não o fez por força de resolução, que proíbe apoiar evento que não possui público, que não atrai turistas – o modelo adotado em razão da pandemia tem sido o de transmissão pelas redes sociais.

Os convênios foram firmados – e evidentemente possuem previsão orçamentária, e a única dificuldade que há para que o pagamento seja realizado é a sra Helena Cancio prestar contas de maneira regular, espelhando execução correta do convênio.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.