Ipojuca assinou contrato e anulou com empresa de respiradores testados apenas em porcos e que está sendo investigada pela Polícia Federal

O Portal da Transparência da Prefeitura do Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife, aponta que o município assinou contrato com a empresa Juvanete Barreto Freire, que está sendo investigada pela Polícia Federal, depois de ter vendido 500 respiradores à Prefeitura do Recife, sem validação da Anvisa e tendo realizado só testes em porcos.

De acordo com o Portal, a Prefeitura contratou a empresa para fornecer 20 respiradores para ajudar no combate ao coronavírus, baseado no decreto nº 664 de 2020. O empenho no valor de R$ 470.000,00 (quatrocentos e setenta mil reais), foi assinado no dia 16 de Março, mas no dia 01 de Abril, a Prefeitura acabou anulando. Cada equipamento custaria R$ 23.500,00.

Depois da anulação do empenho, a gestão municipal firmou o contrato com a empresa Leistung Equipamenos LTDA, que possui um capital social de R$ 212.000,00 (duzentos e doze mil reais). A esta empresa, a Prefeitura comprou cinco respiradores com o valor de R$ 350.00,00 (trezentos e cinquenta mil reais). O valor foi pago no dia 21 de Maio e cada aparelho custou R$ 70 mil reais.

PREÇO ALTO – O valor de R$ 70 mil reais por equipamento também chama a atenção. Já que no dia 07 de Abril, o Ministério da Saúde comprou 6,5 respiradores mecânicos, com o valor de quase R$ 49.538,47 cada respirador. Cerca de R$ 20 mil reais a menos, do preço pago pela Prefeitura do Ipojuca. A informação está disponível no site do Governo Federal.