Jaboatão promove ação de diagnóstico da hanseníase em parceria com Governos Federal e Estadual

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes iniciou nesta segunda-feira (24) uma ação de diagnóstico precoce para casos de Hanseníase. Os atendimentos seguem até quinta-feira (27), das 13h às 16h, no Centro Cultural Miguel Arraes, em Prazeres. A atividade, chamada de Carreta da Hanseníase, é uma ação conjunta entre o município, Governo do Estado, Ministério da Saúde e o Movimento de Reintegração dos Acometidos pela Hanseníase (Morhan). Durante os três dias, serão atendidos 25 pacientes de todas as regionais, que já foram agendados por apresentarem suspeita da patologia.


Além do diagnóstico, a ação tem como objetivo desmistificar o preconceito com os portadores. Em agosto deste ano, o Ministério da Saúde ofertou um curso de qualificação sobre a hanseníase para a rede de atenção básica do Jaboatão. Dessa forma, a atividade é executada por equipes formadas pelos profissionais de saúde do município e membros do MS, especialistas na doença. As avaliações acontecem numa carreta de exames equipada com cinco consultórios e um laboratório, garantindo privacidade e discrição no momento do diagnóstico. Caso o resultado seja positivo, são receitados remédios para o início do tratamento.

De acordo com a secretária municipal de Saúde, Zelma Pessôa, a ação é fundamental para acabar com o preconceito. “A hanseníase é uma doença secular e infelizmente em pleno Século XXI ainda existe um estigma muito grande. Muita gente acredita que o infectado precisa ficar isolado, o que não é verdade. É importante destacar que é uma doença curável, e quanto mais falarmos sobre, mais esse estigma deixa de existir. E assim vamos conseguindo reduzir os índices em toda a população”, ressaltou.
Segundo Larissa Magna, Analista em Saúde do Governo do Estado, a união entre as instituições é de suma importância para que o atendimento seja o mais abrangente possível. “Precisamos dessa articulação para dar assistência aos pacientes. O primordial é chegar ao paciente, fornecer o tratamento para que assim o infectado seja curado. Para nós é muito importante esse engajamento do município com o Estado, o Ministério da Saúde e a Morhan”, disse a analista.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.