João Campos: “Marília tem experiência em fazer nada”

Candidato a prefeito do Recife apresentou suas propostas para o Recife em áreas como a cultura, o turismo e a geração de emprego e tenda

Candidato a prefeito pela Frente Popular do Recife, o deputado federal João Campos (PSB) participou, nesta quinta-feira (19), de debate realizado pela TV Clube/Record. Na ocasião, ele apresentou suas propostas para a cidade em áreas como a cultura, o turismo e a geração de emprego e renda, mas também aproveitou a oportunidade para questionar a candidata adversária sobre quais projetos ou ações ela leva como experiência para a campanha à prefeitura.

“A candidata foi vereadora por 10 anos, tem 2 anos como deputada federal, mas não tem nada para mostrar em termos de projetos que ajudaram ou beneficiaram a vida das pessoas. Quem conhece o seu mandato, quem acompanhou de perto, como eu pude ver em Brasília, sabe que ela não foi atuante, que não esteve em grandes debates sobre a educação, na Comissão de Constituição e Justiça, a gente vê pouca produtividade”, afirmou, ao lembrar que a prefeiturável faltou a 80 sessões em comissões e 32 sessões plenárias que incluíam votações importantes, como a do Marco Legal do Saneamento, pacote Anticrime e carteira de trabalho verde e amarela.

“Um conceito sobre experiência: é importante saber o que você faz com a experiência, o que você produziu com ela. Marília tem a experiência em fazer nada. Ela se incomoda quando a gente fala do mandato porque não tem o que mostrar. Não apresentou um projeto de educação em 10 anos de mandato. Educação deve ser a área importante de qualquer mandato porque só a educação transforma e corrige efetivamente a desigualdade social”, ressaltou.

Em contraponto, João Campos rememorou a sua atuação enquanto um dos coordenadores da Comex (a Comissão que fiscaliza as ações do MEC). Na função, ele coordenou uma série de 7 webinários para propor ações de enfrentamento à pandemia da Covi-19 em relação à educação, fez 2 relatórios com panorama geral das políticas educacionais adotadas até meados de julho e 6 reuniões técnicas (remotas) com o Ministério da Educação e com o Conselho Nacional de Educação, além de ser um dos autores de projetos relevantes, como o que reivindicava a revogação dos novos membros do Conselho Nacional da Educação.

Mas o parlamentar também aproveitou para reforçar a apresentação de suas propostas para a educação do Recife, como a duplicação do número de vagas em creches e a alfabetização na idade certa e, ainda, a qualificação de jovens através do Embarque Digital. Inclusive sobre projetos para a geração de emprego e renda, o prefeiturável falou sobre o Desenvolve Recife, Invest in Recife e o Crédito Popular do Recife, que será o maior entre as capitais brasileiras.

Por fim, quando questionado sobre a cultura e o turismo, João salientou a necessidade de ampliar o diálogo com a classe artística através do Chama Cultura, citou programas estruturadores, a exemplo do Arrecifes Culturais, e se comprometeu a fortalecer o Sistema de Incentivo à Cultura (SIC). Para o turismo, João defende a relação de parceria com o trade turístico para ir além dos limites da cidade, buscando parcerias com quem aquece o segmento em municípios como Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho, a construção de uma unidade regional na atração do turista, iniciativas mais ousadas para melhorar a atratividade de equipamentos como a orla de Boa Viagem e o Geraldão, uma gestão integrada e específica do Bairro do Recife e o reforço no turismo regional.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.