Lideranças de Jaboatão articulam a criação de uma uma frente ampla da oposição

O debate aconteceu durante uma live, que ocorreu neste sábado (10), para avaliar os 100 primeiros dias de gestão do segundo mandato do prefeito Anderson Ferreira (PL)

Lideranças políticas de Jaboatão dos Guararapes debateram sobre a criação de uma frente ampla da oposição. O assunto foi tratado durante uma live, neste sábado (10/04), para avaliar os 100 primeiros dias de governo do segundo mandato do prefeito Anderson Ferreira (PL). O bate-papo virtual contou com a participação dos ex-candidatos a prefeito Daniel Alves (MDB) e Maíra Vila (PDT); do presidente municipal do PC do B, Thiago Modenesi e do professor Fred Pinheiro (DC).

“Estamos trabalhando para construir uma ampla frente junto com as forças políticas que fazem oposição ao atual prefeito. Com esse encontro, conseguimos reunir o MDB, DC, PDT e o PC do B. Agora, vamos em busca de outras siglas como o PSOL, PSB e PT, além dos movimentos sociais de Jaboatão para construirmos um documento que avaliará os 100 dias do governo Anderson Ferreira. É um caminho que vai ajudar a fiscalizar as ações da gestão municipal”, explicou Thiago Modenesi em entrevista ao Mais Jaboatão.

Os participantes debateram alguns assuntos, como educação, incentivo fiscal aos empreendedores, segurança pública e o uso responsável da máquina pública. Mas o principal e, o assunto mais citado, foi a inexistência de ações efetivas para o combate à Covid-19 no município. Sobre a vacinação, reforçaram que o investimento é do Governo Federal mas faltam atividades de sensibilização aos cidadãos. Destacaram ainda a criação de um auxílio emergencial municipal.

O fechamento do  Centro de Triagem e Tratamento para o Coronavírus (CTTC), após 45 dias de funcionamento, por supostas irregularidades e os altos índices de mortes do município por Covid-19 também foram outros pontos lembrados durante a live.

Em relação ao ano passado, segundo Daniel Alves, o  município teve um aumento da receita de R$ 700 milhões para mais de R$1,bilhão mas não tem utilizado a verba pública de forma correta. “O Localiza SUS, do Governo Federal, mostrou que Jaboatão tem o pior índice de vacinação. Ou não está vacinando ou não está informando os vacinados. Falta organização. Já uma outra pesquisa, do Instituto Exata, apresentou que o atual gestor foi considerado um dos piores prefeito no combate ao coronavírus” detalhou.

Maíra Vilar denunciou que, apesar da pandemia, momento em que o investimento na saúde deveria ser prioridade, a atual gestão adquiriu R$ 356 mil para os serviços de consultoria especializada em engenharia para elaboração de projetos de reformas e construção de infraestrutura na orla e, em novo termo aditivo, a Secretaria de Infraestrutura e Ordem Pública acumula mais de R$ 7 milhões para o fornecimento de material e execução dos serviços de pintura e serviços auxiliares nos prédios e instalações dos serviços públicos.

O advogado Fred Pinheiro, que já foi secretário de Segurança Pública e de Educação do município, enfatizou que a união dos partidos é para que sejam criadas sugestões para que a cidade tenha uma administração mais efetiva. “Jaboatão vive se repentino nos últimos quatro anos. Neste segundo mandato, vejo muito marketing. Não vejo mudanças. Os 100 primeiros dias é especial, primordial para traçar medidas estratégicas e, assim, ter uma noção do como vai ser os próximos anos de uma gestão”, afirmou.

ELEIÇÕES – Nas eleições em Jaboatão dos Guararapes, ano passado, Daniel Alves ficou em segundo lugar com 81.827 votos (30,72%). O prefeito reeleito Anderson Ferreira obteve 144.586 votos (54,28%). Juntando os votos dos nove candidatos da oposição, foram mais de 121 mil votos, chegando próximo do segundo turno.

Ao todo, as abstenções foram 106.664 mil . Os votos brancos e nulos foram, respectivamente, 29.805 mil e 52.055 mil.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.