Lula ataca Bolsonaro, Dallagnol e cobra ‘respeito’ de Ciro

Por meio de sua conta no Twitter, o ex-presidente Lula (PT) publicou que o seu partido deve manter um diálogo com os eleitores de Bolsonaro para poder “reeducá-los”. Segundo o petista, esses eleitores precisam “voltar para a democracia”.

“O povo sabia que o Bolsonaro não gostava de preto e votou nele mesmo assim. Sabiam que ele não gostava de mulher e votaram mesmo assim… Temos que conversar com as pessoas que embarcaram no discurso do Bolsonaro e tentar reeducá-las. Trazer elas de volta pra democracia”, escreveu.

‘Afiado’

O ex-presidente também aproveitou para falar sobre a saída do procurador Deltan Dallagnol da coordenação da Lava Jato e o chamou de “fujão.

Acho que o Dallagnol se esconder atrás da doença da filha dele para justificar a saída… Se ela tiver doente que Deus a ajude porque tenho por ela o respeito que ele não teve pelo meu neto que morreu com 6 anos. Mas ele não merece um milímetro de respeito. É um fujão”, classificou.

Na manhã da última sexta-feira (4), o petista já tinha chamado o procurador de “covarde” e “mentiroso” e que as ações do Dallagnol, juntamente Sérgio Moro, usaram as investigações para tentar destruir a imagem do Partido dos Trabalhadores.

Ciro Gomes

Constantemente o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) fala sobre o que pensa do Lula e de seu partido. Em resposta aos vários comentários do pedetista ao seu respeito, o ex-presidente salientou que não precisa gostar do Ciro para respeitá-lo. 

“Eu sempre disse que tenho respeito pelo Ciro Gomes. Ele foi meu ministro, temos uma história, apesar das divergências. O Ciro não precisa gostar de mim, nem eu preciso gostar dele, precisamos nos respeitar”.

Leia Já

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.