Maior réveillon da história do Recife emociona cidadãos e turistas

Réveillon dos Encontros animou o público, recebendo o novo ano da melhor maneira: com muita animação e música. Festa da virada contou com nomes de peso da música nacional e do Brega, como Jorge Aragão, Marcelo Falcão, Priscila Senna e Michelle Melo, entre outros

Após dois anos de muita espera em função das restrições impostas pela pandemia da covid-19, munícipes e turistas puderam vivenciar e se encantar com a tradicional festa virada do ano na orla do Recife. Para o Réveillon dos Encontros, a Prefeitura montou dois palcos na orla da Zona Sul da cidade, sendo um deles nas imediações do Acaiaca e o outro no Pina, reunindo nomes de peso da música brasileira e pernambucana, com Marcelo Falcão, Maestro Forró, Jorge Aragão, Michelle Melo e Priscilla Senna, entre outros. Além disso, o espetáculo pirotécnico emocionou a população durante 15 minutos, levando um brilho especial no céu e acalentando o coração da multidão. 

Ao som de frevo, rock, samba e brega – este último patrimônio imaterial do Recife -, a cidade celebrou a chegada de 2023 com muita alegria. O polo Pina foi aberto com o show da cantora Valquíria Santana que, muito emocionada, externou a alegria de ter comandado o primeiro show no polo dedicado ao Brega. “Me senti muito feliz de verdade. Foi incrível ser a primeira mulher a abrir o primeiro show do polo brega porque o nosso brega está sendo respeitado. Nosso brega está sendo bastante reconhecido culturalmente. Eu canto há 11 anos e nunca aconteceu isso”, afirmou. 

Já a musa Priscila Senna destacou a iniciativa da Prefeitura de criar um polo para o Brega. “Foi incrível e um prazer enorme estar aqui. É o primeiro polo de brega que a gente teve, tocando o nosso ritmo raiz, o que eu gosto. Cantar romântico, falar de amor é comigo mesmo. Pra mim foi uma honra fazer parte dessa festa muito linda. A estrutura ficou linda”, disse a artista.

No palco em Boa Viagem, em frente ao edifício Acaiaca, atrações nacionais, como Marcelo Falcão e Jorge Aragão, se juntaram aos artistas pernambucanos Almério e Martins, Maestro Forró e Patusco e comandaram a festa, brindando o novo ano. Ambos os palcos contaram com DJs para iniciar os festejos e embalar os intervalos.

Trabalhando como ambulante na orla da Zona Sul há dois anos, Bárbara Vitória Barbosa enalteceu a iniciativa da Prefeitura de valorizar a cultura local na festa da virada. “Eu achei muito bonito que o prefeito valorizou a galera daqui, privilegiou a turma daqui do brega. Não só pra gente ambulante, mas aproveitou a cultura pra ver o que é Recife. O que é cultura, o que é alegria e o que é isso”, frisou..

Há dois anos sem festa da virada, por causa das restrições da pandemia da covid-19, essa virada do ano reserva a volta de poder celebrar rodeado com familiares e amigos. E a noite foi ainda mais especial para a dona de casa Rosiane Mendes e famílias, moradores da Iputinga, que romperam pela primeira vez na orla do Recife. “Pra nós, que foi a primeira vez que eu nunca rompemos na praia, foi uma noite ótima, maravilhosa e na paz. Desejo muita saúde, paz e prosperidade para todo mundo”, desejou a moradora.

REFORÇO NA EQUIPE – Para a festa de réveillon nos dois polos da orla, cerca de 700 profissionais, entre guardas municipais, fiscais, agentes e orientadores de trânsito, além de profissionais de saúde, estiveram a postos, sendo 360 deles apenas da Guarda Municipal, para garantir o apoio à população. Um trecho da Avenida Boa Viagem foi interditado para que a população pudesse circular com segurança.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.