Mais segurança nos municípios: Eduardo da Fonte reúne autoridades para tratar sobre ampliação do Projeto Cidade Pacífica

PP - Dudu da Fonte

O deputado federal Eduardo da Fonte (PP/PE) se reuniu com a conselheira do Conselho Nacional de Justiça, Drª. Maria Tereza Uille Gomes; o prefeito de Gravatá, Joaquim Neto e com o promotor de Justiça do Ministério Público de Pernambuco, Dr. Luís Sávio Loureiro da Silveira, para discutir sobre a ampliação do Projeto Cidade Pacífica, projeto que incentiva governos municipais a tomarem atitudes que aumentem a segurança da população.

Hoje, 21 municípios fazem parte do Cidade Pacífica. Os municípios podem aderir ao projeto por meio de um convênio com o Ministério Público de Pernambuco. A expectativa é aumentar o programa, que deve ter 44 cidades participantes até o meio do ano e alcançar a todos os municípios de Pernambuco até 2023.

Gravatá foi a primeira cidade pernambucana a aderir ao Cidade Pacífica. Em três anos, o índice de crimes violentos letais caiu mais de 20% e o de crimes contra o patrimônio quase 40%. “Tudo contribui para melhorar a segurança. Recapeamento do asfalto, melhora na iluminação pública… são investimentos que trazem essa sensação para a população.”, afirmou o prefeito Joaquim Neto. A secretária de Educação, Irismar Ribeiro Dias, e o secretário executivo de Planejamento, Wilson Barros, também acompanharam o prefeito.

“A segurança vai além de índices. A população precisa se sentir segura. Este projeto quer levar esse sentimento para as pessoas. Isso é possível e tem um baixo custo. Um exemplo é Gravatá, que aderiu ao projeto, ficou mais segura e hoje é referência. Queremos isso para todos os municípios.”, destacou Eduardo da Fonte.

Ao fim do encontro, a conselheira Maria Tereza sugeriu a criação de um termo de cooperação, envolvendo Secretarias de Estado, CNJ, o Judiciário pernambucano e parlamentares para ampliar o projeto.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.