Márcio Botelho acusa Professor Lupércio de perseguição política em Olinda

Vice-prefeito classificou como “covardia” a decisão do prefeito de exonerar terceirizados e comissionados da prefeitura por “curtirem” publicações suas em redes sociais. “Caráter negativo e duvidoso”, apontou o ex-aliado

O vice-prefeito Márcio Botelho (PP) subiu o tom, na manhã desta quarta-feira (1º), contra o prefeito de Olinda, Professor Lupércio (PSD), a quem acusou de perseguição política. A declaração tem como pano de fundo a “canetada” dada pelo gestor municipal que resultou na demissão de funcionários terceirizados e servidores comissionados por, segundo o progressista, terem curtido publicações suas em redes sociais.

Márcio rompeu oficialmente com Lupércio há alguns meses e, desde então, tem sido apontado pelo Partido Progressistas como pré-candidato à Prefeitura de Olinda em 2024. Então candidato natural à sucessão do atual prefeito, Márcio deverá enfrentar nas urnas a secretária de Desenvolvimento Econômico, Tecnologia e Inovação, Mirella Almeida, esposa do vereador Felipe Nascimento (SD), sobrinho de Lupércio.

Ao criticar a manobra do prefeito, o vice destacou que a decisão em exonerar trabalhadores pelo motivo exposto “mostra o caráter negativo e duvidoso [de Lupércio], capaz de práticas desleais”. “Covardia, prefeito. Essas pessoas trabalham dignamente todos os dias, fazendo o diferencial na administração do município, atendendo às carências da população”, disse Márcio em um vídeo encaminhado à imprensa.

Ainda de acordo com o vice-prefeito, a prática não o surpreendeu. “É um ciclo vicioso, uma atitude corriqueira sempre que se aproxima o ano eleitoral. […] É flagrante a falta de clareza e razoabilidade, e demonstra a falta de inaptidão [do prefeito] como gestor, tendo prazer em deixar famílias em situação de vulnerabilidade”, acrescentou Márcio ao citar a aproximação de datas como o natal e o ano novo.

Por fim, o vice-prefeito denunciou o atraso no pagamento dos salários dos cargos comissionados do Executivo Municipal. “Quero me solidarizar com todos os trabalhadores e reafirmar que não participei dessa vontade política [do prefeito Lupércio]. Jamais concordaria com tal prática”, pontuou Botelho.

O prefeito Professor Lupércio ainda não se manifestou com relação às acusações feitas pelo vice-prefeito Márcio Botelho.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.