Ministério Público de Pernambuco(MPPE) vai investigar supostas irregularidades na contratação de empréstimos consignados pela Câmara de Vereadores de Quipapá

 

MPPE instaurou inquérito civel com objetivo de apurar indícios da prática da improbidade administrativa na Câmara de Quipapá

Em defesa do patrimônio público e da moralidade administrativa, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instaurou mais um inquérito civil com o objetivo de apurar indícios da prática de improbidade administrativa na Câmara de Vereadores de Quipapá.

De acordo com o documento, será investigado “irregularidades na contratação de empréstimos consignados” na Câmara Municipal.

O órgão destaca que administração pública direta e indireta dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios deve obedecer aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

O MPPE ainda salienta que é função institucional do órgão promover o inquérito civil e a ação civil pública para a proteção de interesses difusos e coletivos.

Ainda sobre os escândalos envolvendo a política no município, nessa quinta (1), o candidato a prefeito de Quipapá, Alvinho Porto (DEM), apresentou à Polícia Federal, denúncia contra a atual gestão municipal por suposto sobrepreço no aluguel de equipamentos usados em ações de combate à pandemia do coronavírus.

Recursos vindos do Ministério da Saúde teriam sido empregados para locação de pórticos com valores superfaturados, segundo a denúncia. A população aguarda a explicação do prefeito Cristiano Martins (PSB).

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.