Motorista de ambulância da Prefeitura de Águas Belas denuncia falta de equipamentos de proteção durante pandemia

Um motorista de ambulância da Prefeitura de Águas Belas utilizou as redes sociais na noite desta sexta-feira(29) para desabafar e denunciar as condições de trabalho durante a pandemia.

Naldinho Melo, como é conhecido, expôs que os motoristas de ambulância do município estão trabalhando sem a proteção necessária. Segundo relato, no último plantão no Hospital Secundio de Souza, um paciente com os sintomas da Covid-19 precisou ser transferido para o Hospital Regional Bom Moura, em Garanhuns. Ciente do risco de contaminação, Naldinho pediu equipamento de proteção à chefe do plantão, Samires Lima, que também é esposa de um sobrinho do prefeito de Águas Belas, Luiz Aroldo Rezende de Lima.

Para se de deslocar até Garanhuns, recebeu apenas um avental TNT e uma máscara, enquanto as enfermeiras utilizavam a proteção adequada. O motorista ainda ligou para o coordenador das ambulâncias, Emanuel Barbosa, afirmando que os maqueiros em Garanhuns não pegavam o paciente, e que ele mesmo teria que ajudar o paciente a se locomover até ser atendido no Hospital Regional Dom Moura. Recebeu como resposta  de Emanuel que teria que realizar o trajeto mesmo que naquelas condições.

Após chegar em Garanhuns, o motorista teve que realizar o trabalho de retirar o paciente da ambulância e ajudá-lo até a área de atendimento.

Ainda segundo Naldinho, o paciente depois chegou a falecer com suspeita do Covid-19.

Com todo receio e transtornos, Naldinho precisou ir às redes sociais para desabafar e expor a situação vexatória. Uma das coisas que mais preocupa, é que Águas Belas já teve 6 motoristas afastados por suspeita de terem contraído o vírus.

Nesta sexta-feira(29), a cidade atingiu a marca de 163 casos confirmados do Coronavírus.

Ricardo Ubirajara