O favoritismo de Chaparral na disputa por votos no Agreste Setentrional

Blog Ponto de Vista

Composto por 19 municípios e mais de 417 mil eleitores, o Agreste Setentrional se destaca como importante região na geopolítica pernambucana, contribuindo com uma parcela importante de candidaturas competitivas ao Legislativo Estadual e Câmara Federal, o que não deverá ser diferente na eleição do próximo ano.

Em 2018 a candidata a deputada estadual mais votada por lá foi Juliana de Chaparral, que embora não tenha conquistado a vaga porque o seu partido não atingiu o quociente eleitoral, conquistou na região quase 26 mil dos 31.999 votos que obteve na disputa, o que representou 80% da sua votação. No segundo lugar figurou Alessandra Vieira (PSDB) que conquistou mais de 20 mil dos 45.115 votos da sua eleição, e em terceiro Diogo Moraes (PSB) alcançando pouco mais de 15 mil dos 50.188 votos obtidos em 2018. Correram por fora, obtendo bom desempenho na região os deputados eleitos Joaquim Lira, Tony Gel, Henrique Filho, Clodoaldo Magalhães, Aglailson Victor, Gustavo Gouveia e Lucas Ramos, além de Zé Maurício que não conquistou a reeleição, todos com votações entre 8 e 5 mil votos.

Para 2022 dificilmente os nomes citados acima, com exceção dos que não deverão disputar, irão ficar de fora da lista dos mais votados no Agreste Setentrional, sobretudo porque a grande maioria permanece mantendo forte atuação por lá. Entre eles há quem tenha ampliado bases e outros que perderam espaço com o resultado das eleições municipais de 2020. No entanto, não será uma tarefa fácil entre os concorrentes tirar o favoritismo do pré-candidato a deputado estadual Cleber Chaparral, ex-prefeito de Orobó, de ser o majoritário na região assim como foi a sua esposa Juliana na eleição de 2018, mas desta vez com um potencial de alcançar uma votação ainda maior.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.