Obras do Parque das Graças seguem em ritmo avançado

Prefeito João Campos vistoriou o local nesta sexta (22) durante plantio das primeiras árvores do novo parque da cidade

O Parque das Graças, em implantação nas margens do Rio Capibaribe, no bairro das Graças, está com as obras em ritmo acelerado e já estará dispopnível para a população ainda este ano.  Nesta sexta-feira (22), o espaço recebeu as primeiras mudas de árvores a serem plantadas no local, que contará com 199 novas unidades. O plantio contou com a presença do prefeito João Campos, que vistoriou o andamento das obras do novo parque linear, com 1km de extensão que está sendo construído entre as pontes da Torre e da Capunga e faz parte do Projeto Parque Capibaribe.

“Estamos visitando esta obra que é estruturante para a cidade, já que vai ser o maior trecho do Parque Capibaribe até o momento. A gente está na margem do Rio Capibaribe, o nosso grande patrimônio, que toda a cidade vai poder contemplar”, comentou João Campos. “Hoje a gente também começa o plantio de diversas árvores. Vale lembrar que a quantidade de árvores plantadas vai ser cinco vezes maior do que a quantidade de árvores que precisaram ser retiradas, dentro de um plano específico, com um olhar ambiental muito forte. A gente vai construir e garantir que esse parque vai servir para todas e todos. O Parque das Graças segue a todo vapor, é uma grande obra para a cidade e eu tenho certeza que vamos ficar muito feliz de poder caminhar nas margens do Rio Capibaribe, contemplando esse patrimônio que é de todos nós”, finalizou.

Neste primeiro momento, o parque linear ganhou 11 mudas de ipês-rosa, que foram plantadas já com um tamanho médio de 2,5 metros. As árvores são as primeiras das 199 a serem plantadas na área do futuro equipamento, que contará ainda com playground, área para ginástica, tirolesa, três áreas de convivência, Parcão, espaços para piquenique, mirantes e área de refúgio da fauna.

O plano de replantio das árvores do parque inclui também outros 500 indivíduos arbóreos, que já foram plantados em bairros como Graças, Casa Forte, Espinheiro, Tamarineira, Apipucos, Rosarinho, Boa Vista e Santo Amaro, bem como o Parque 13 de Maio, Parque Apipucos e outros. Com isso, a Prefeitura vai além das 551 árvores exigidas pelo Plano de Compensação Ambiental.

As espécies mais plantadas até agora foram ipês, craibeiras, abricó de macaco, saboneteira, dentre outras. Esses indivíduos arbóreos foram instalados em calçadas, canteiros centrais e outros pontos da cidade, obedecendo conceitos de acessibilidade, visualização e segurança dos pedestres e moradores de cada região. Todo o processo de replantio executado segue as diretrizes do manual de arborização da Prefeitura do Recife.

A execução da obra do Parque das Graças está avançando. No momento, o trecho 2 está em fase de cravação das estacas no rio capibariba e instalação de passarela provisórias para acesso de maquinário e de trabalhadores para a construção das passarelas definitivas. Além disso, está sendo executada a pavimentação do trecho 1 com piso em blocos intertravados.

PARQUE – Com as obras iniciadas em março deste ano, o Parque das Graças está sendo instalado às margens do Rio Capibaribe, entre as pontes da Torre e da Capunga, e integra o Parque Capibaribe, projeto que vai transformar o Recife numa cidade-parque até 2037. O novo espaço adota o conceito de parque linear, com playground, área para ginástica, tirolesa, três áreas de convivência, Parcão, cinco espaços para piquenique, mirantes e área de refúgio da fauna.

O futuro equipamento começa na altura da Rua Amélia, com uma solução viária que viabiliza a travessia de pedestres na descida da Ponte da Torre, seguindo com 1 km de Parque Linear até a Ponte da Capunga. O projeto terá ainda playground de 397m², subdividido em duas áreas, uma para a primeira infância, de 205 m², e outra para os maiores de seis anos, com 192m²; área para ginástica, tirolesa e três áreas de convivência, sendo duas próximas à Ponte da Torre, com 120m² e 431m², e uma localizada entre a Rua das Pernambucanas e a Ponte da Capunga, com 444m².

A área vai contar com um total de 1.011m de rotas cicláveis. Serão construídas, ainda, duas passarelas paralelas à margem do rio a fim de viabilizar a continuidade do passeio em trechos onde não havia espaço suficiente para passagem. A primeira delas ficará entre as ruas Aníbal Falcão e Manoel de Almeida, e a segunda entre a Rua Dr. Osvaldo Salsa e a Rua das Pernambucanas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.