Paulista: Yves Ribeiro solicita mais rigor contra crimes eleitorais na eleição deste domingo

A Coligação Pra Paulista ser Feliz(MDB, Rede e PV), que dá sustentação política à candidatura de Yves Ribeiro(MDB) à Prefeitura de Paulista, protocolou ofício aos juízes eleitorais do município, ao superintendente da Polícia Federal e ao comandante da Polícia Militar de Pernambuco solicitando providências acauteladoras para garantir a lisura da eleição no próximo domingo(29).
O representante da coligação, Wellington Hermógenes de Figueiredo, disse que na eleição do primeiro turno ocorreram fatos que afrontaram gravemente os princípios do direito eleitoral.
Segundo Wellington, denúncias, fotografias e filmagens que circulam pelas redes sociais demonstram que a fiscalização e repressão aos agentes públicos foram insuficientes do ponto de vista ostensivo e enérgico. “Do contrário, muito provavelmente teria sido flagrado e também apurado o crime de compra de voto, distribuição de panfletos e a presença de pessoas padronizadas fazendo abordagem visando a captação de votos”, comentou.


Ainda de acordo com ele, esses crimes devem ser combatidos pela Justiça Eleitoral. “Todavia, não houve oposição necessária para a repressão ostensiva. Talvez por falta de contigente dos agentes públicos civis e militares, capitaneados pela própria Justiça Eleitoral”, observou.
Em vídeo postado nas mídias sociais, que foi anexado ao documento, um homem dentro de um carro, com um pacote de dinheiro, vangloríasse do poder que tem para comprar votos a pessoas e ainda promete repetir a prática no dia da eleição do segundo turno.
Para o responsável pela coligação, tudo isso merece uma rigorosa investigação por parte da Polícia Federal, porque põe em dúvida a capacidade de ação do estado para coibir o odioso crime.
Em razão dos fatos relatados, o pedido encaminhado às autoridades recomenda que os agentes públicos em serviço nas seções e prédios coíbam de maneira veemente o ingresso de eleitores na cabina de votação portando celular, máquina fotográfica ou filmadora, de acordo com o artigo 14 da Constituição Federal, sob pena de responderem por crime eleitoral.
Além disso, reivindica a presença de policiamento efetivo e de viaturas para impedir o derrame de santinhos em frente aos colégios, a exemplo do que foi verificado na primeira etapa da eleição.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.