Pedido de convocação do ministro da Educação será votado nesta quarta

By 16/11/2021 - 10:10Pernambuco

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados analisará amanhã (17) requerimento do deputado federal Danilo Cabral, líder do PSB na Câmara, para convocação do ministro da Educação, Milton Ribeiro. O parlamentar quer explicações sobre a crise no Inep (o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Texeira), responsável pelo Enem.

Às vésperas do Enem, que será realizado no próximo dia 21, o órgão passou por demissão em massa de servidores em meio a denúncias de censura no conteúdo da prova. E ontem o presidente Bolsonaro disse que as questões do exame “passam a ter a cara do governo”. “O Enem não deve ter a cara de governo A ou B, não deve ser uma prova baseada em ideologias. A prova é uma política de Estado, voltada para o acesso dos estudantes ao ensino superior”, afirmou Danilo Cabral.

Segundo Danilo Cabral, há um ambiente de intranquilidade e insegurança no Inep e, inclusive para aqueles que vão se submeter à prova. “As declarações do presidente Bolsonaro confirmam que há tutela ideológica no Enem e também colocam em xeque a lisura da prova”, destacou o parlamentar. Ele ressaltou que as questões do exame são guardadas em ambiente seguro, onde deram acesso a um policial federal sem qualquer justificativa. “O fato de existirem pessoas avaliando o teor ‘ideológico’ dessas questões coloca em risco a segurança do Enem”, acrescentou.

Na semana passada, a pedido de Danilo Cabral, o presidente do Inep, Danilo Dupas, esteve na Comissão de Educação também para tratar sobre a crise no órgão. Na ocasião, ele assegurou não haver interferências no Enem. “O próprio presidente Bolsonaro desmentiu as declarações do presidente do Inep. Este é um órgão estratégico para a educação brasileira, precisamos, portanto, obter explicações do ministro para que não haja prejuízo para as políticas públicas educacionais e, especialmente, para os estudantes”, destacou o deputado.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.