Pernambuco alcança topo do ranking da vacinação contra a pólio

 

Mais de 539 mil crianças entre 1 e menores de 5 anos foram imunizadas, representando 98% do total e acima da meta mínima preconizada. Algumas cidades mantiveram as ações para ampliar o público protegido

Pernambuco assumiu a dianteira na campanha nacional de vacinação contra a poliomielite, figurando no topo do ranking dos Estados com maior percentual de imunização. Até o momento, 539.099 meninos e meninas entre 1 e menores de 5 anos estão protegidos contra a doença, representando 98,13% do total (549.369). Apesar do encerramento da campanha a nível estadual, alguns municípios mantiveram suas ações neste mês de dezembro para atingir a meta mínima preconizada, de 95% do público vacinado.

Além de Pernambuco, apenas o Amapá imunizou acima da meta, computando 97,90%. A média nacional está em 70% de crianças protegidas. “Após o encerramento da campanha nacional, Pernambuco tomou a decisão de prorrogar por mais duas semanas a iniciativa, dando mais uma oportunidade para os pais e responsáveis levarem seus filhos aos postos de saúde. Essa ação foi exitosa para que pudéssemos vacinar acima da meta preconizada pelo Ministério da Saúde. Muito mais que números, isso significa mais crianças protegidas e a ampliação da efetividade contra o vírus, que está há mais de 30 anos fora de circulação no Estado e, com a determinação do Governo de Pernambuco, empenho dos profissionais de saúde e adesão da população, acreditamos que essa proteção continuará existindo”, afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Mesmo com o fim da campanha no Estado, alguns municípios mantiveram suas ações para atingir e meta. Esse é o caso da capital pernambucana. Atualmente, o Recife já imunizou 90,84% de suas crianças e segue imunizando até o dia 18 de dezembro. Mais de 80 mil crianças na faixa etária de 1 a menores de cinco anos estão aptas a participar na cidade. Como estratégia, a gestão municipal está estendendo o horário de funcionamento de algumas unidades de saúde até o final da campanha (lista completa no https://cutt.ly/fhxiCMo).

No Sertão, a cidade de Petrolina, que está, atualmente, com 94,19% de cobertura, também prorrogou, até 20 de dezembro.  Outros municípios que mantiveram suas ações foram: Araripina, Bom Conselho, Brejinho, Cabo de Santo Agostinho, Calçado, Exu, Ipojuca, Ipubi, Itapetim, Jucati, Moreno, Ouricuri, Parnamirim, Salgueiro, Santa Terezinha, Trindade. “Apoiamos a decisão dos gestores municipais e indicamos que sejam implementadas estratégias para chegar mais próximo do público prioritário. Lembramos, também, que todos têm até o dia 20 de dezembro para finalizar o preenchimento dos dados no sistema de informação”, destaca a superintendente de Imunizações da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), Ana Catarina de Melo.

OUTRAS VACINAS – O Programa Estadual de Imunização ainda lembra que, além da vacina de poliomielite, há imunizantes indicados para o público infantojuvenil, que atuam contra o sarampo, meningite, HPV, rotavírus, hepatites A e B, entre outras enfermidades. “Cada vacina tem seu esquema e população alvo. É de suma importância que os pais levem seus filhos aos postos de saúde no tempo correto para serem imunizados e, assim, adquiram a proteção contra diversas doenças que podem levar à hospitalização ou até mesmo ao óbito. Qualquer dúvida, basta levar a caderneta de vacinação para que um profissional de saúde analise e faça as devidas atualizações. É importante frisar que, com a abertura das atividades, as crianças voltaram a circular em diversos ambientes e também a ter contato mais intenso com outras pessoas, estando suscetíveis a diversas doenças, algumas até mais graves que a Covid-19 para esse público. Mas estas doenças podem ser facilmente evitadas pelas vacinas que estão ofertadas gratuitamente de rotina do SUS  “, finaliza Ana Catarina.

MORTALIDADE INFANTIL – Na semana passada, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou a Tábua Completa de Mortalidade, levantamento publicado desde 1999, proveniente de projeção dos níveis de mortalidade com abrangência geográfica nacional. No estudo, Pernambuco se destaca com a menor taxa de mortalidade infantil do Norte/Nordeste. De acordo com o IBGE, iniciativas como o Programa Mãe Coruja e o incentivo à vacinação contribuíram para o resultado. A taxa do Estado em 2019 foi de 11,4%, a menor já registrada e menor, inclusive, que a média nacional, que ficou em 11,9%. Em 2006, Pernambuco figurava entre os dez Estados com maior taxa de mortalidade infantil do País. Em 13 anos, o índice recuou 48%. Cinco pontos acima da taxa média nacional no mesmo período, que caiu para 43%.

“Foi por meio do incentivo e priorização da vacinação que Pernambuco vem, ano a ano, reduzindo a taxa de mortalidade infantil e ganhou destaque nacional, aparecendo entre os dez estados brasileiros com menor probabilidade de uma criança não completar um ano de idade. Por isso, precisamos que toda a sociedade atente para a importância da vacinação. Vacinar é uma demonstração de amor e um compromisso com a saúde e com o futuro de nossas crianças”, destacou André Longo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.