Pernambuco meu país: a resistência de Paulo Câmara ante a misoginia de Bolsonaro

By 08/10/2021 - 18:13Pernambuco

Nesta quinta-feira (07), o presidente Jair Bolsonaro vetou a distribuição gratuita de absorventes íntimos. A decisão trouxe novamente ao debate o conceito de “pobreza menstrual” e a dificuldade de promover políticas públicas capazes de acolher estudantes de baixa renda de escolas públicas e pessoas em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema.

O PL previa que os itens básicos de higiene deveriam ser distribuídos para estudantes de baixa renda de escolas públicas e pessoas em situação de rua ou de vulnerabilidade extrema. Bolsonaro, ao vetar o PL, alegou que o texto do projeto não estabelecia fonte de custeio, entretanto, o texto previa que os recursos para estudantes e pessoas em vulnerabilidade viriam do SUS e, no caso das pessoas encarceradas que menstruam, do Fundo Penitenciário Nacional.

Ante ao ato de indiferença do Presidente da República em relação às pessoas que menstruam, o Governador de Pernambuco, Paulo Câmara, com sua agenda pelo estado em curso, lançou o Programa de Educação em Saúde Menstrual para todas as escolas da Rede Estadual.

Coordenada pela Secretaria de Educação e Esportes (SEE), a iniciativa visa promover a distribuição de absorventes, formação e orientação sobre as questões sociais, biológicas e emocionais que afetam a vida da mulher durante o período menstrual, bem como diminuir as ausências escolares durante o ciclo.

“A conscientização dos nossos jovens sobre a saúde da mulher começa nas escolas. Educação sempre foi nossa prioridade. Debater o assunto e apoiar as meninas, para que possam dar continuidade à formação delas é, sim, essencial. É inaceitável qualquer movimento que estimule a desigualdade de gênero e classe. Vamos seguir ouvindo as necessidades dos nossos jovens e lutando para melhorar a qualidade de vida das pessoas que mais precisam”, pontuou Paulo Câmara.

Por meio de parcerias institucionais com as secretarias de Saúde e da Mulher, o programa prevê – além da distribuição gratuita e contínua de absorventes para as estudantes em idade menstrual – a realização de rodas de diálogos e palestras virtuais e presenciais com as 16 Gerências Regionais de Educação (GRE), voltadas para os docentes e discentes de todo o Estado.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.