Pesquisa Datafolha em São Paulo: Covas, 32%; Boulos, 16%; Russomanno, 14%; França, 12%

Alessandro Janoni, diretor de pesquisas do Datafolha, afirmou que o instituto utiliza como referência nas eleições de 2020 as mesmas variáveis de planejamento amostral e ponderação dos dados que há mais de 35 anos dita o monitoramento dos pleitos da cidade de São Paulo, com o objetivo de representar todos os estratos do eleitorado paulistano.

Em relação ao levantamento anterior:

  • Bruno Covas (PSDB) foi de 28% para 32%
  • Guilherme Boulos (PSOL) foi de 14% para 16%
  • Celso Russomanno (Republicanos) foi de 16% para 14%
  • Márcio França (PSB) foi de 13% para 12%
  • Jilmar Tatto (PT) foi de 6% para 4%
  • Arthur do Val – Mamãe Falei (Patriota) se manteve com 4%
  • Joice Hasselmann (PSL) se manteve com 3%
  • Andrea Matarazzo (PSD) foi de 3% para 2%
  • Marina Helou (Rede) se manteve com 1%
  • Vera Lucia (PSTU) foi de 0% para 1%
  • Orlando Silva (PCdoB) foi de 1% para 0%
  • Levy Fidelix (PRTB) foi de 1% para 0%
  • Antônio Carlos (PCO) se manteve com 0%
  • Nenhum/branco/nulo foi de 9% para 7%
  • Não sabe se manteve em 3%

Destaque por segmento

Na comparação com a pesquisa realizada entre os dias 3 e 4 de novembro, Russomanno teve queda mais acentuada entre eleitores com escolaridade fundamental (de 23% para 15%), entre os mais pobres, com renda familiar de até 2 salários (de 24% para 15%) e entre evangélicos (de 25% para 19%).

Esses também foram alguns dos segmentos em que Bruno Covas obteve maior avanço desde a última semana: entre os menos escolarizados, o tucano passou de 30% para 41%; no estrato de menor renda, de 25% para 34%; entre os evangélicos, de 25% para 32%. Na parcela com renda de 5 a 10 salários, o tucano cresceu de 23% para 31%, e entre os eleitores com 60 anos ou mais, de 38% para 47%. A intenção de voto de Covas entre os mais velhos contrasta com seu desempenho na faixa de 16 a 24 anos, na qual recuou de 19% para 17%, seu pior resultado entre os recortes sociodemográficos do levantamento. Boulos e França tiveram variação dentro da margem de erro nos principais segmentos do eleitorado.

Rejeição

A pesquisa também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Os percentuais foram os seguintes:

  • Celso Russomanno: 49%
  • Joice Hasselmann: 32%
  • Bruno Covas: 24%
  • Jilmar Tatto: 23%
  • Guilherme Boulos: 23%
  • Levy Fidelix: 22%
  • Orlando Silva: 18%
  • Márcio França: 17%
  • Arthur do Val: 15%
  • Vera Lúcia: 13%
  • Andrea Matarazzo: 12%
  • Antônio Carlos: 11%
  • Marina Helou: 11%
  • Rejeita todos/não votaria em nenhum: 3%
  • Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 2%
  • Não sabe: 4%

Os entrevistados podiam apontar mais de uma resposta, por isso a soma dos fatores apontados é de mais de 100%.

Pesquisa espontânea

O Datafolha também tratou da intenção de votos espontânea, quando o eleitor diz em quem vai votar sem ter os nomes dos candidatos apresentados. Veja os resultados:

  • Bruno Covas (PSDB): 21%
  • Guilherme Boulos (PSOL): 14%
  • Celso Russomanno (Republicanos): 7%
  • Márcio França (PSB): 7%
  • Arthur do Val (Patriota): 3%
  • Jilmar Tatto (PT): 2%
  • Andrea Matarazzo (PSD): 1%
  • Joice Hasselmann (PSL): 1%
  • Candidato do PT: 1%
  • Outros: 5%
  • Branco/nulo/nenhum: 9%
  • Não sabe: 28%

Grau de conhecimento do entrevistado sobre o número do candidato

  • Bruno Covas (PSDB): 49% conhece (menção correta) e 51% não conhece (7% menção incorreta e 44% não sabe o número).
  • Celso Russomanno (Republicanos): 29% conhece (menção correta) e 70% não conhece (6% menção incorreta e 64% não sabe o número).
  • Guilherme Boulos (PSOL): 59% conhece (menção correta) e 41% não conhece (4% menção incorreta e 37% não sabe o número).
  • Márcio França (PSB): 43% conhece (menção correta) e 57% não conhece (10% menção incorreta e 47% não sabe o número).
  • Jilmar Tatto (PT): 72% conhece (menção correta) e 28% não conhece (3% menção incorreta e 25% não sabe o número).

Decisão do voto

A pesquisa também perguntou o grau de decisão do voto. 67% dos eleitores estão totalmente decididos e 32% afirmam que ainda podem mudar. Veja o grau de decisão em relação a cada candidato:

  • Bruno Covas: 69% estão totalmente decididos; 30% ainda podem mudar o voto.
  • Guilherme Boulos: 81% estão totalmente decididos; 19% ainda podem mudar o voto.
  • Celso Russomanno: 56% estão totalmente decididos; 44% ainda podem mudar o voto.
  • Márcio França: 59% estão totalmente decididos; 40% ainda podem mudar o voto.
  • Jilmar Tatto: 82% estão totalmente decididos; 18% ainda podem mudar o voto.

Voto ainda pode mudar

Dentre os que declararam que ainda podem mudar o voto, o Datafolha também perguntou, caso os entrevistados não votem na primeira opção, qual outro candidato tem mais chance de receber seu voto.

  • Bruno Covas: 19%
  • Celso Russomanno: 15%
  • Márcio França: 14%
  • Jilmar Tatto: 7%
  • Guilherme Boulos: 6%

Veja a distribuição desses votos:

Votariam em Bruno Covas 31% dos eleitores que declaram voto em Russomano; 42% entre os eleitores de Boulos; 23% entre os eleitores de França; 8% entre os eleitores de Tatto.

Votariam em Márcio França 29% dos eleitores que declaram voto em Covas; 24% entre os eleitores de Russomanno; 30% entre os eleitores de Boulos; 27% entre os eleitores de Tatto.

Votariam em Celso Russomanno 24% dos eleitores que declaram voto em Covas; 2% entre os eleitores de Boulos; 17% entre os eleitores de França; 17% entre os eleitores de Tatto.

Votariam em Guilherme Boulos 10% dos eleitores que declaram voto em Covas; 5% entre os eleitores de Russomanno; 15% entre os eleitores de França.

Votariam em Jilmar Tatto 5% dos eleitores que declaram voto em Covas; 5% entre os eleitores de Russomanno; 14% entre os eleitores de Boulos; 14% entre os eleitores de França.

Simulações de segundo turno

O Datafolha também questionou, se o segundo turno da eleição para prefeito fosse hoje, em quem os eleitores votariam:

  • Bruno Covas 59% x 25% Celso Russomanno (branco/nulo: 15%; não sabe: 1%)
  • Bruno Covas 56% x 30% Guilherme Boulos (branco/nulo: 12%; não sabe: 2%)
  • Bruno Covas 53% x 34% Márcio França (branco/nulo: 11%; não sabe: 3%)

Sobre a pesquisa

  • A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S. Paulo”.
  • Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos
  • Quem foi ouvido: 1.512 eleitores na cidade de São Paulo com 16 anos ou mais.
  • Quando a pesquisa foi feita: nos dias 9 e 10 de novembro de 2020.
  • Número de identificação na Justiça Eleitoral: SP-05584/2020
  • O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.