Prefeitura do Ipojuca intensifica cuidados sanitários com a volta do comércio de praia

Com a autorização da volta do comércio de praia na última segunda (31), a Prefeitura do Ipojuca intensifica fiscalização do ordenamento das barracas na faixa de areia e reforça os cuidados com a preparação dos alimentos que são servidos nas praias. Ao longo desta semana, a Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde está vistoriando as cozinhas onde são preparados os alimentos. Desde o primeiro dia de volta da categoria, agentes de Controle Urbano realizaram medição entre as barracas; servidores da secretaria de Turismo conversaram com banhistas e turistas sobre a importância do uso da máscara; e agentes de saúde reforçaram os cuidados com a higiene.

Ainda em julho, a Prefeitura do Ipojuca trabalhou junto aos profissionais cadastrados na orientação e sensibilização com relação às práticas de higiene e manipulação de alimentos. “Com a volta das atividades, equipes de inspetores em saúde estão intensificando esse trabalho dos cuidados sanitários e do protocolo da COVID-19. Além disso, educadores em Saúde em parceria com a Setur municipal ficaram nas entradas de Porto de Galinhas abordando os turistas para reforçar a necessidade do uso de máscara”, destacou a diretora de Vigilância em Saúde do município, Andrea Lopes.

Para a secretária de Turismo do Ipojuca, Carol Vasconcelos, a avaliação desse retorno das categorias dos barraqueiros e ambulantes de praia foi bastante positiva. “Verificamos que os trabalhadores estão conscientes, utilizando luvas, máscaras e álcool em gel nas mesas. Nossa equipe entrevistou diversos turistas que se mostraram satisfeitos, reconhecendo essa preocupação”. Segundo a secretária, ao longo desta semana, especialmente no 7 de setembro, a Secretaria de Turismo realizará essa ação de conscientização com barraqueiros e turistas.

Já a Secretaria de Meio Ambiente e Controle Urbano prossegue com a ação de fiscalização nas barracas de praia, verificando principalmente o distanciamento superior a 1,5 metro entre as abas dos guarda-sóis, como determina o decreto estadual. Para garantir a atuação de todos os trabalhadores informais cadastrados foi preciso fazer um remanejamento com a redução dos espaços na faixa de areia e um rodízio dos ambulantes, para evitar aglomeração. Com apoio da Guarda Municipal, os fiscais também observam itens como a presença da quantidade máxima de quatro cadeiras por guarda-sol, cardápios plastificados e o álcool em gel para os clientes. O município do Ipojuca é o único em Pernambuco que criou, em abril, o Benefício Eventual Municipal no valor de R$500 para ajudar os trabalhadores informais que ficaram impedidos de trabalhar por conta da pandemia do COVID-19.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.