Prefeitura do Recife dá largada no Embarque Digital e recebe os primeiros 200 alunos com Aula Magna

Prefeito João Campos, presidente do Porto Digital e reitores das universidades participantes deram boas-vindas à primeira turma do programa nesta quarta-feira (6), com uma aula especial no Teatro do Parque

Transformar vidas através da educação é um dos maiores compromissos da Prefeitura do Recife. Pensando nisso, nasceu o Embarque Digital, programa que ofertará, até 2024, mais de 2 mil vagas em cursos superiores da área de tecnologia para estudantes que concluíram o ensino básico na rede pública. Nesta quarta-feira (6), o prefeito João Campos participou da aula magna, que reuniu os primeiros 200 estudantes dos cursos de Análise de Desenvolvimento de Sistemas e Sistemas para Internet no Teatro do Parque. Ao todo, serão investidos R$ 30 milhões para a formação dos jovens ao longo dos próximos anos.

“O Embarque Digital começa hoje com 200 alunos, que terão formação em ensino superior, de 2 anos e meio. Esses alunos vão ter formação na área de tecnologia e, com isso, a gente vai duplicar o número de vagas disponíveis no Recife para tecnologia, tudo 100% pago pela Prefeitura do Recife”, destacou o prefeito. “Até 2024 são R$ 30 milhões investidos, gerando 2 mil vagas, lembrando que para ter acesso é preciso ter cursado a sua formação em ensino público, em escolas públicas do Estado e do Recife. A gente garante a ampliação de vagas na cidade e também o primeiro emprego na área, já que hoje temos 2 mil vagas abertas no Porto Digital, que não têm pessoas com as habilidades necessárias para ocupá-las. O programa visa enfrentar justamente esse problema”, completou o prefeito.

As boas-vindas aos duzentos estudantes aprovados na primeira turma do programa contaram com aula do professor Sílvio Meira, co-fundador e presidente do Conselho de Administração do Porto Digital. Pierre Lucena, presidente do Porto Digital, e os reitores das instituições parceiras – Universidade Católica de Pernambuco, SENAC e Universidade Tiradentes – completaram a programação.

Para esta primeira turma, foram ofertadas 200 vagas e o processo seletivo levou em consideração as notas do Enem e do SSA, além do pré-requisito de que o estudante tenha cursado todo o ensino médio na rede pública. Os cursos desenvolvidos pelo Porto Digital serão custeados pela gestão municipal e terão como base o mapeamento de vagas no mercado de trabalho e oferta de uma residência tecnológica altamente inovadora. É importante frisar que o Embarque Digital beneficia jovens egressos da rede pública, sendo que 50% destas vagas devem ser preenchidas por pessoas negras ou pardas.

As três primeiras colocações da seleção foram conquistadas por mulheres. O primeiro lugar foi da estudante Gabriela Januária da Silva, de 21 anos, que cursa engenharia civil. “Como essa é uma área com muitas oportunidades, resolvi me inscrever. É muito importante oferecer vagas para alunos da rede pública, porque a educação transforma a vida das pessoas, a gente pode melhorar a nossa condição financeira e oferecer uma vida melhor para as nossas famílias. É uma felicidade muito grande e também uma surpresa, não esperava ficar em primeiro lugar”, comemorou.

A alegria é compartilhada por Myllena Oliveira, 20. Para ela, é muito importante o protagonismo das mulheres. “A gente sabe que essa área de TI é majoritariamente masculina, mais de 80% das vagas são ocupadas por homens e a gente está conquistando o nosso espaço. eu fiquei muito feliz que a prefeitura tenha usado como critério de desempate a questão do gênero, dando preferência às mulheres, isso abriu portas para muitas de nós estarmos aqui hoje”, disse a estudante de licenciatura em química, que agora desenvolverá sistemas.

Lançado em setembro deste ano, em parceria com o Porto Digital, o Programa Embarque Digital tem o objetivo de ofertar formação na área de tecnologia, melhora a empregabilidade dos jovens e impactar a economia do polo de tecnologia e inovação da cidade. Até 2024 serão investidos R$ 30 milhões e duas mil vagas serão disponibilizadas para estudantes egressos da rede pública. “O Embarque Digital é uma das ações do Programa Recife Virado, lançado pelo prefeito João Campos e que possui ações voltadas para o momento de virada da economia, resultado do avanço da vacinação e melhora dos indicadores da pandemia”, diz o secretário de Educação, Fred Amancio.

Os cursos do Programa Embarque Digital terão duração de dois anos e meio e os estudantes aprovados deverão firmar um compromisso com o Recife para trabalhar na cidade por pelo menos dois anos após a conclusão do curso.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.