Prefeitura do Recife já cadastrou mais de 26 mil famílias para o Auxílio Municipal e Estadual

Dados serão validados e cruzados com informações do CadÚnico, que é um dos critérios para o beneficiário receber o auxílio

A Prefeitura do Recife realizou, até a tarde desta segunda-feira (13), o cadastro de 26.402 famílias, com o objetivo de que elas, após validação que atendem aos critérios, recebam o Auxílio Municipal e Estadual (AME). Um deles é estar inscrito no CadÚnico. Do total cadastrado, os agentes da secretaria de Saúde cadastraram 22.975 famílias e a secretaria de Desenvolvimento Social fez o cadastro de outras 3.427 nos abrigos montados pela Prefeitura. O prefeito João Campos esteve nesta segunda conferindo os trabalhos nas comunidades: Vietnã, nos Torrões; Chico Mendes e Ximboré, no Caçote; e Dancing Days, na Imbiribeira.

“Estamos acompanhando as equipes da secretaria de Saúde que estão fazendo o cadastro. Lembrando que essas famílias precisam estar em área Comunidades de Interesse Social (CIS), que foram alagadas, e inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico), além de terem os danos comprovados. A equipe da Prefeitura está com o sistema fazendo todo esse levantamento. Essa é uma ação para mitigar os impactos, para poder dar uma forma de suporte imediata às famílias que tiveram perdas severas e que precisam dessa ajuda, dessa força, nesse recomeço”, declarou o prefeito João Campos. Na comunidade do Vietnã, nos Torrões, os 18 agentes de saúde que atuaram no território cadastraram cerca de 1.000 famílias desde o início. No Caçote, em Areias, os 14 agentes nas localidades de Chico Mendes e Ximboré, cadastraram 1.320 famílias. Já na comunidade do Dancing Days, na Imbiribeira, 32 agentes cadastraram 510 famílias.

Por morar ao lado do canal que transborda no Vietnã, a catadora Alcineide da Silva, 40 anos, fica preocupada com a filha Giovana da Silva, 18 anos, sobretudo pelo fato de a jovem usar cadeira de rodas. “A gente acordou e já tinha muita água dentro de casa. Por mais que a gente tentasse tirar, a água entrou, porque o canal transbordou. Perdi cama, RG, CPF, fogão. Essa ajuda vai ser muito bem-vinda”, contou. Vizinha dela, aliviada por já estar cadastrada, Lucia do Nascimento, 39 anos, desempregada, mora com os cinco filhos. Ela lembra que a casa pequena encheu e perdeu tudo. “Espero que a Prefeitura me ajude e ajude a todo mundo que mora aqui nessa área”, disse.

Improvisando a dormida dos dois filhos graças a doação de colchão que recebeu, a faxineira Taciana de Santana, 27 anos, que mora no Caçote, não vê a hora do auxílio disponibilizado pela Prefeitura do Recife e Governo do Estado chegar. “Aqui em casa a água deu na cintura. Perdi tudo. Mas hoje a Prefeitura veio e aumentou minha esperança. Graças a Deus fizeram meu cadastro, tiraram foto de tudo e registraram. Eu creio que esse auxílio vai chegar para gente se organizar e eu poder comprar a televisão que perdi”, almeja.

Morando de frente para o canal que corta a Comunidade do Dancing Days, na Imbiribeira, Maria Iraci de Souza, 72 anos, aposentada, não tem sossego quando chove. Ela vigia com tristeza e aflição a chuva aumentar, porque sabe que a água entra dentro de casa. “Perdi um bocado de coisas. O auxílio vai ajudar a comprar o que foi perdido”. Morando sozinho no Dancing Days, Júlio Francisco Cavalcanti, 18 anos, barbeiro, relembra que os dias de chuva forte foram desesperadores. “Perdi alguns móveis, a água deu três palmos acima do chão. Agora é esperar a ajuda da Prefeitura chegar”, contou.

Auxílio Municipal e Estadual – A lei que regulamenta o Auxílio Municipal e Estadual (AME) e autoriza o pagamento do auxílio emergencial, no valor total de R$ 2.500,00 foi assinada pelo prefeito João Campos na última quinta-feira (9) e o pagamento deve acontecer já nos próximos dias. Desse valor total, R$ 1.000,00 será a ajuda financeira dada pela Prefeitura do Recife e pela Câmara dos Vereadores, e os outros R $1.500,00 do Governo do Estado. Além do AME, as famílias que tiveram perda total dos seus imóveis receberão o auxílio-moradia da Prefeitura do Recife, que teve o valor reajustado em 50% do valor, saindo de R$ 200,00 para R$ 300,00. O reajuste é válido, também, para famílias que já recebiam o benefício por motivos outros.

FOTOS: Edson Holanda / PCR.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.