Prefeitura já retirou mais de 35 mil toneladas de lixo dos canais do Recife neste ano

Prefeito João Campos vistoriou a limpeza do Canal do Rio Morno, no trecho localizado entre os bairros da Linha do Tiro e Dois Unidos. Até o momento, Ação Inverno já limpou 34 canais e outros 11 estão com os serviços em andamento

Entre as localidades mais atingidas pelas chuvas na última semana no Recife, os bairros de Dois Unidos e Linha do Tiro, na Zona Norte da capital, receberam a visita do prefeito João Campos nesta segunda-feira (19). Por lá, a Prefeitura do Recife iniciou intervenções no canal do Rio Morno para remoção de lixo e limpeza das margens, com objetivo de preparar o entorno para a chegada do inverno. Desde a segunda semana de janeiro, quando foi iniciada a limpeza dos canais da cidade, a gestão já atuou em 34 canais e outros 11 estão com limpeza em andamento. Ao todo, cerca de 35 mil toneladas de resíduos já foram retirados de canais somente este ano.

“A gente está aqui fiscalizando a limpeza do Rio Morno, que fica entre a Linha do Tiro e Dois Unidos. Tem uma equipe fazendo a limpeza da margem e tem máquinas também trabalhando para poder fazer a limpeza de resíduos. Já são mais de 35 mil toneladas recolhidas nos canais e da drenagem do recife ao longo deste ano”, destacou João Campos.

No Rio Morno, será atendido um trecho de cerca de 4 quilômetros, com previsão de remoção de cerca de 6 mil toneladas de resíduos. O investimento é de R$ 250 mil. A intervenção faz parte da Ação Inverno 2021, que envolve o trabalho de diversas Secretarias e Órgãos com foco na manutenção, prevenção e redução de danos na cidade para o período de chuvas. Os serviços vêm sendo realizados pela Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), responsável pela limpeza dos 99 canais do município, operação que recebe investimentos anuais da ordem de R$ 7 milhões.

O prefeito João Campos pediu ainda a colaboração da população para evitar transtornos em dias chuvosos, já que o descarte incorreto de resíduos acaba comprometendo o sistema de macrodrenagem da cidade. “Isso chama responsabilidade para toda a população. A Prefeitura faz a parte dela de limpar, de fazer manutenção, mas é fundamental que cada um e cada uma possa descartar o lixo no lugar correto e adequado. Assim como esta limpeza, a gente está passando pelos 99 canais da cidade para poder preparar o Recife sobretudo para este momento desafiador do inverno, quando aumenta consideravelmente o volume de chuvas.”

Para se ter ideia da dimensão do descarte incorreto de resíduos, a coleta mensal de lixo domiciliar da cidade gira em torno de 45 mil toneladas e, assim, o montante de lixo incorreto já retirado dos canais representa quase 20% das 192 mil toneladas de lixo total oriunda de coleta domiciliar e limpeza de canais do Recife até a primeira quinzena de abril de 2021. Sem a compreensão e empenho da população, entretanto, os esforços se mostram insuficientes para garantir o escoamento das águas em períodos chuvosos.

Moradora de Dois Unidos, a costureira Jacira da Silva, 59 anos, tem esperança de um inverno com menos transtornos. “Praticamente todo ano, a gente perde coisa dentro de casa, é um sofrimento. A gente espera que agora a situação melhore”, conta. O assistente técnico Erivan Correia, 35, argumenta que a limpeza ajuda a minimizar os danos para a população. “Com a limpeza do Rio Morno nesses últimos tempos, minimizou muito o sofrimento. Se não tivesse sido feito serviço por aqui agora em março, o nível de água teria sido muito maior nas chuvas da última semana.”

Além dos danos causados à mobilidade da população, o descarte incorreto também afeta a flora, uma vez que boa parte dos materiais é composta por plástico, que leva centenas de anos para se decompor, além de também se tornar uma ameaça à fauna marinha, uma vez que parte desses resíduos chega ao mar e deixa os animais em risco, pois podem confundir o plástico com comida, fato que leva a milhares de mortes anuais de espécimes marinhos.

Canais já limpos no primeiro trimestre: Santa Terezinha (Santo Amaro); Ibiporã (Coque/Joana Bezerra); Fernandinho (Joana Bezerra); Derby-Tacaruna (Derby); do Arruda (Arruda-Vasco da Gama); da Cohab/Canal A (Torreão); do Torreão/Canal B (Torreão); da Barriguda (Encruzilhada); do Chié (Campo Grande); Passarinho (Nova Descoberta); Córrego da Padaria (Água Fria); do Serpro (Casa Forte); do Parnamirim/Lemos Torres (Parnamirim); da Amizade (Nova Descoberta); do Buriti/Canal Macaxeira (Buriti); Córrego do Jenipapo (Córrego do Jenipapo); Nova Descoberta (Nova Descoberta); Riacho dos Macacos (Guabiraba); do Jacaré (Tamarineira); do Prado/Padre Theófilo (Prado); do Zumbi/Berardo/Rua Antônio de Sá (Prado); de Torrões (Torrões); Roda de Fogo (Torrões); Rio Jiquiá / trechos: Planeta Curado/BR/zepelim (Jardim São Paulo); da Marinha (Jiquiá); Jardim Uchôa (Areias); São Pedro/Dirceu Borges (Afogados); da Mangueira (Mangueira); Marcos Freire/Riacho Camaragibe (Caxangá); Santa Maria (Barro); do Ibura (Ibura); Canal Pessegueira (Ibura); Canal Córrego São Gabriel (Água Fria) e Jordão (Jordão).

Canais com limpeza em andamento – Córrego da Areia (Nova Descoberta); Rio Morno (Guabiraba); do Sambra/Nossa Senhora de Fátima (Jardim São Paulo); Guarulhos (Jardim São Paulo); Jardim Terezópolis (Várzea); da Malária com trecho Dancing Days (Ipsep); Três Carneiros/Monte Verde (Cohab); Travessa Realeza; Córrego do Deodato; Ary Peter; e Rio Morno.

Ecoestações – Outro serviço disponível para a população é o descarte através das Ecoestações, onde podem ser depositados objetos maiores como sofás, camas e demais eletrodomésticos. Atualmente há 10 Ecoestrações instaladas no Recife estão nos bairros do Ibura, Imbiribeira, Campo Grande, Totó, Cohab, Torrões, Torre, Arruda, Pina (Via Mangue) e Iputinga.

Além dos recicláveis, as Ecoestações recebem outros tipos de resíduos, como móveis velhos, restos de pequenas obras residenciais e outros materiais, evitando que os entulhos sejam descartados irregularmente em vias públicas ou nos canais. A população pode entregar uma quantidade de resíduos e entulho calculada em até um metro cúbico por dia de segunda a sábado, das 8h às 16h. Não são permitidos descartes de lixo hospitalar, industrial e eletrônico.

Foto: Marcos Pastich/PCR

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.