Prefeitura lança Plano Recife MCP – Matriz da Cultura Popular

Com o objetivo de valorizar e assegurar futuro a tradições, agremiações e defensores dos segmentos populares, iniciativa garante R$ 17 milhões, entre 2023 e 2024, para reajustes nos valores de cachês e subvenções, além de editais de formação e a criação de novos espaços para atendimento aos artistas e brincantes

Para assegurar futuro às tradições da cultura popular, a Prefeitura do Recife lançou nesta quinta-feira (15), em evento no Teatro de Santa Isabel, o Plano Recife MCP – Matriz da Cultura Popular.  Incluindo várias estratégias de valorização e preservação das tradições recifenses e de seus defensores, o Plano vai garantir, nos próximos dois anos, um incremento de até R$ 17 milhões nos investimentos do poder público municipal, a partir do redesenho de vários mecanismos já existentes, como subvenções, premiações, cachês e editais. O prefeito, João Campos, destacou a importância da medida para toda a cidade.

“Hoje a gente lança um movimento para mostrar a matriz da nossa cultura popular e poder trazer uma nova releitura, entender o contemporâneo, sem perder a nossa essência. Não podemos deixar de priorizar a cultura. Quando falamos na cultura uma parcela das pessoas defende um espaço de fala, mas também é preciso defender o espaço do  orçamento, a decisão, do lançamento de novas políticas públicas, da valorização dos equipamentos. Isso que a gente está fazendo é que faz a diferença. É ouvir e trazer. Essa conquista não é só da Prefeitura, é de vocês também, que se não fosse vocês nos ensinando, pendido , orientando, cobrando, a gente não tinha chegado”, afirmou o prefeito.

”Vamos levar isso para as escolas. Precisamos que as pessoas que fazem a cultura estejam ligadas de maneira muito próxima a toda essa formação dentro do ambiente escolar. Porque se a gente não fizer isso, não temos a garantia de que a próxima geração vai ter a mesma oportunidade de ter uma cultura pujante. É papel nosso fazer isso”, acrescentou o gestor. 

Um trabalho delicado e dedicado de construção de novas perspectivas, que começa a valer já a partir deste ano, com o reajuste dos valores da subvenção carnavalesca, cuja primeira parcela será paga ainda neste mês de dezembro, e segue, do próximo ano em diante, com o incremento nos valores de referência dos cachês artísticos. Juntas, somente essas duas medidas deverão beneficiar mais de 50 mil pessoas, entre integrantes de agremiações e atrações.

Para as subvenções carnavalescas e juninas, o acréscimo será de 50%: 40% em 2023 e 10% em 2024. Os valores das premiações pagas nos concursos realizados nos dois ciclos também serão aumentados, nos mesmos percentuais e prazos. Os cachês artísticos serão reajustados nas seguintes proporções: 40% para cachês de até R$ 10 mil (30% em 2023 e 10% em 2024); 30% para cachês entre R$ 10 mil e R$ 20 mil (20% em 2023 e 10% em 2024); 25% para cachês de R$ 20 mil a R$ 40 mil (15% em 2023 e 10% em 2024); e 20% para cachês de R$ 40 mil a R$ 80 mil (10% em 2023 e 10% em 2024). 

O secretário de Cultura, Ricardo Mello, pontuou a pluralidade transversal da iniciativa. “É fundamental que um diálogo, uma escuta atenta, consiga se traduzir em ações, em construções, mesmo graduais, passo a passo, que se reflitam em avanços, numa caminhada que não começou hoje nem termina amanhã. Estamos falando sobre história, tradição, mas também sobre o nosso olhar para tudo isso, com respeito, valorização, perspectiva de futuro. O Recife é como um berço da cultura popular, de fato uma matriz, plural, necessária, porque daí vêm as nossas identidades, muito do que fazemos hoje, na arte e na vida. O Recife MCP é uma atitude, um compromisso assumido com uma política pública que indique caminhos para assegurar salvaguarda, dignidade e sustentabilidade. A cultura popular é protagonista, com memória e presença, nesta cidade criativa cheia de futuro”, explicou.

EDITAL ARRECIFES  – Outra novidade garantida para 2023 é o lançamento do Edital Arrecifes de Formação da Cultura Popular, que vai garantir capacitação para elaboração de currículos, orientação jurídica sobre inscrições, contratações e prestações de contas para editais e chamamentos do poder público, e demais capacitações com investimentos previstos de R$ 1 milhão em 2023 e mais R$ 1 milhão em 2024, para garantir autonomia aos brincantes. 

 

Com a expectativa de que a Cultura do Recife vai se fortalecer ainda mais, a cantora Michelle Melo destacou a valorização que vem sendo feita. “Eu estou emocionada. A cada dia que passa eu fico mais orgulhosa, porque eu vejo que a nossa cidade tem muito a crescer e a nossa cultura tem muito a agradecer”, reconheceu.

O Plano vai abrir também novas portas para a cultura popular, com a inauguração de dois novos espaços para atendimento e suporte aos defensores das tradições, ambos no Pátio de São Pedro: a Casa dos Patrimônios e o Núcleo MCP, inspirado no Movimento de Cultura Popular, que tinha como princípio norteador a união entre a Cultura e a Educação. Uma parceria entre as Secretarias de Cultura e Educação prevê a criação de conteúdos e estratégias que sirvam de ponte entre a cultura, o povo do Recife e um futuro cheio de respeito, valorização, orgulho e celebração.

Fotos: Alessandro Potter/PCR

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.