Professores realizam protesto contra o prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (MDB)

 

Professores da Rede Municipal de Ensino de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife (RMR), realizaram uma manifestação, na manhã desta sexta-feira (11), contra o prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira (MDB). A categoria se reuniu em frente à sede da Prefeitura para cobrar o reajuste do piso salarial, que, por lei, deveria ter sido atualizado em janeiro deste ano.

O protesto foi organizado pelo Sindicato Único dos Profissionais do Magistério Público das Redes Municipais de Ensino no Estado de Pernambuco (SINDUPROM-PE). A manifestação teve início na Praça do Canhão, centro da cidade, saiu em carreata pelas ruas do município e se dirigiu até a sede da Prefeitura. Além do reajuste do piso salarial, os professores também cobravam o plano de intervenção pedagógico, frente à pandemia da Covid-19.

De acordo com o professor Alexandre Dias, um dos organizadores do protesto, o prefeito Bruno Pereira não paga corretamente o salário da categoria desde 2019.” O reajuste do piso salarial de 2020 deveria ter sido em janeiro deste ano. No ano passado o prefeito concedeu o reajuste apenas no meio do maio e não pagou os meses de janeiro e abril. Além disso, estamos questionando porque tivemos o aumento do desconto na contribuição previdenciária, que saiu de 11% para 14% sem o devido reajuste salarial”, disse.

Ainda segundo Dias, que é professor da Rede Municipal de Ensino em São Lourenço da Mata há 21 anos, existe um “boicote” por parte da Secretaria de Educação, contra os professores. “A Secretaria de Educação ainda não apresentou o plano de intervenção pedagógica, que precisa ser homologado pelo Conselho Municipal de Educação. Sem isso, nós estamos desemparados por lei. Estamos trabalhando há mais de três meses de forma remota, dando aulas online, e até a presente data, a Secretaria de Educação não apresentou seu plano de intervenção. Isso configura um claro boicote contra a categoria”, ressaltou.

Os manifestantes também cobraram explicações sobre a suspensão do salário do mês de abril e maio dos professores contratados. Segundo a categoria, após terem seus salários cortados, os docentes receberam apenas 50% dos vencimentos relativos ao mês de junho e julho deste ano. “Estamos cobrando explicações do prefeito sobre o corte e suspensão de salários dos professores contratados. A Prefeitura de São Lourenço da Mata promove um total descaso com os educadores da cidade”, afirmou.

O protesto foi encerrado por volta das 12h. Segundo os participantes, a Prefeitura se recusou a negociar e prestar esclarecimentos à categoria. O prefeito Bruno Pereira não se manifestou sobre o ocorrido.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.