PSOL Olinda tem boas perspectivas para a eleição municipal

Às vésperas das eleições 2020, a corrida por uma das 17 vagas para a Câmara de Vereadores de Olinda está mais aquecida do que nunca. A direção do PSOL Olinda anda animada com a possibilidade de fazer seus primeiros parlamentares municipais. A chapa proporcional contou com 13 candidaturas, sendo uma delas coletiva, e seguiu uma linha nacional do partido de defesa das bandeiras da esquerda e daqueles que lutam contra o avanço do conservadorismo no Brasil.

Entre as táticas do partido esteve o fortalecimento da presença institucional. A estratégia foi fortalecer a Câmara de vereadores da cidade que anda um tanto quanto desqualificada de debates, segundo o candidato a vice-prefeito Samuel Herculano (PSOL). “Olinda sempre foi conhecida pela sua luta aguerrida. A casa Bernardo Vieira de Melo está carente de debates políticos qualificados e de representações das minorias, dos setores progressistas e populares.”

No próximo domingo (15/11), o PSOL Olinda tem a chance de entrar para a história política da cidade, elegendo candidaturas comprometidas com a população e com representação negra, da juventude, das mulheres, da periferia e da classe trabalhadora. A chapa montada para o pleito de 2020 também levou em consideração a distribuição geográfica dos candidatos. “Chegou a vez do PSOL, chegou a vez do povo. Nossa chapa proporcional é unida, está espalhada pela cidade, tem qualidade política e tem a cara de Olinda”; fala a presidente do PSOL Olinda, e também candidata a vereadora, Eugênia Lima.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.