Recife atinge maior marca de geração anual de emprego

Comércio foi o principal setor na geração de postos de trabalho, com crescimento de 2,08% no período. Esse foi o 11º mês consecutivo de saldo positivo em 2022, de acordo com dados do Caged

O Recife obteve, em novembro, o seu maior saldo de empregos com carteira assinada de 2022, com 4.019 vagas criadas. O resultado fez a capital pernambucana consolidar o 11º mês consecutivo de 2022 apresentando saldo positivo no indicador, com o Comércio sendo o principal responsável pela geração de empregos no mês. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quarta-feira (28) pelo Ministério do Trabalho e Previdência. No acumulado do ano, o estoque é de 525.515 postos de trabalhos ativos e, considerando o recorte desde o início da gestão João Campos, o número é ainda mais expressivo. Desde janeiro de 2021, já são mais de 58 mil empregos criados no Recife, saindo de 468 mil para 525 mil empregos formais na cidade. Trata-se de um crescimento de 12% em dois anos. 

“A economia do Recife tem vocação para o setor dos Serviços, mas os dados do Caged nos últimos meses têm retratado que o trabalho da gestão de João Campos de buscar novos negócios e dinamizar a atividade econômica tem sido um caminho positivo. Em outubro, a Indústria foi a protagonista e, agora em novembro, o Comércio foi determinante para o melhor resultado do ano do Recife. Vamos seguir fortalecendo a nossa vocação, mas entendendo que há espaço para atrair investimentos e fortalecer o ambiente de negócios em todas as áreas”, detalhou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Rafael Dubeux.

O saldo total de novembro é resultado de 17.552 admissões e 13.533 demissões. Considerando o porte das capitais, o volume apresentado coloca o Recife na liderança do Nordeste em termos proporcionais. O Comércio foi o principal responsável pela geração de empregos com carteira assinada na cidade, com saldo positivo de 2.109 contratações principalmente em lojas, mercados e serviços. O setor teve crescimento de 2,08% na geração de vagas. 

O segmento de Serviços se destacou no Recife em novembro pelo maior número de admissões (9.422) e saldo de 1.278 empregos, registrando crescimento percentual de 0,37%. A Indústria contratou 1.019 pessoas e desligou outras 747, resultando um saldo de 272 (0,71%). Já a Construção Civil contratou 2.082 pessoas e teve saldo positivo de 391 vínculos, com um aumento de 1,07%. Por fim, o segmento de Agropecuária admitiu 83 trabalhadores e desligou outros 113, gerando um saldo negativo de menos 30 vagas e variação de -1,43%.

Estratificando os números, das 17.552 novas contratações no mês de novembro, 10.581  foram homens e 6.971 de mulheres com carteira assinada. A maior parte da força de trabalho admitida:  4.897 trabalhadores têm entre 18 a 24 anos, seguido pela faixa etária dos 30 a 39 anos: 4.893. No recorte por escolaridade, profissionais com ensino médio completo correspondem a 12.862 contratos firmados no período, ou 73% do total de admissões. Em seguida aparecem os trabalhadores com ensino superior completo: 1.709.

SALDO DE EMPREGOS NO RECIFE EM 2022

Janeiro – 1.788

Fevereiro – 2.446

Março – 2.053

Abril – 1.925

Maio – 2.081

Junho – 1.282

Julho – 2.346

Agosto – 3.295

Setembro – 3.441

Outubro – 3.361

Novembro – 4.019

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.